Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.

Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.
Atualizamos o blog várias vezes todos os dias para que você tenha a informação em cima da hora.Colabore mandando eventos, matéria,denúncias,textos...tudo que possa interessar à comunidade do Guarujá.

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO
CLIQUE E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUINIS DO BRASIL

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Guarujá: caso de intervenção?

Guarujá: caso de intervenção?

Olhar político
Postado por: Rafael Motta - 26/11/2010

As circunstâncias ainda não foram esclarecidas. Mas, salvo melhor juízo, é difícil afastar a hipótese de crime político: o vereador Luis Carlos Romazzini (PT), assassinado nesta madrugada, foi a maior e mais eloquente voz da oposição ao governo – qualquer governo – de Guarujá nos últimos anos.

Não se pode descartar essa razão por causa do terrível histórico guarujaense. Já se disse aqui, mais de uma vez, da imensa pobreza que cerca a cidade, onde em torno de 60% dos habitantes não têm nem sequer moradia digna. Essa chaga é tão intensa quanto a disputa de grupos políticos, talvez a maior entre todos os nove municípios da Baixada Santista.
Vale lembrar um exemplo bem ilustrativo: em meados deste ano, o ex-prefeito Farid Madi e a deputada estadual Haifa Madi (ambos do PDT), anunciaram a desistência da vida pública por causa do risco que corriam o casal e sua família. Os autores disso? Quem sabe?

É preciso assegurar que as brigas políticas não se transformem num festival antidemocrático, em que o contraditório é resolvido a bala. Guarujá precisa de algum tipo de intervenção, do Estado ou do Governo Federal, para que se investiguem com profundidade e certeza os casos de violência.

Se tiver disposição política e sabedoria para reconhecer sua incapacidade em legislar e governar com um mínimo de segurança, a Câmara Municipal ou a Prefeitura estudará uma tentativa de se resguardar o livre exercício do Poder Público, do poder para as pessoas.

Uma ressalva: nem o Estado nem a União podem intervir nas cidades da mesma forma que o Governo Federal pode decretar intervenção (quando lhe é solicitado) nos estados: para “garantir o livre exercício de qualquer dos Poderes nas unidades da Federação”, como fixa o Artigo 34 da Constituição.

Guarujá, porém, não pode mais viver sozinha, desgarrada. Tem de ficar sob observação de uma entidade externa.
É uma vergonha nacional o que acontece na cidade.
Igualmente vexatório é que jamais, em tempo algum, se tem notícia de punição para os criminosos que levaram à morte políticos que contrariaram certos interesses de um município tão incrível, que já teve vice-prefeito arrombando gabinete para trabalhar na ausência do prefeito, vereadores cassados por ´mensalinho´ e ex-prefeito preso por roubo a banco.

Nenhum comentário: