Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.

Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.
Atualizamos o blog várias vezes todos os dias para que você tenha a informação em cima da hora.Colabore mandando eventos, matéria,denúncias,textos...tudo que possa interessar à comunidade do Guarujá.

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO
CLIQUE E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUINIS DO BRASIL

segunda-feira, 30 de maio de 2011

"Talvez ser gay, hoje em dia, seja um dos menores problemas que eu tenho!" (Do curta, "NÃO GOSTO DE MENINOS")



Assisti agorinha mesmo o curta “Não Gosto de Meninos” que posto acima para quem quiser ouvir um pouco sobre os sentimentos abordados de forma tão rapidamente instrutiva para quem não consegue entender o que é sentimento puro, nesses incríveis desabafos.
A definição de um dos entrevistados, quando diz, “não é diferente de ter o cabelo enrolado,é apenas mais uma característica.”, sob meu ponto de vista, ficou perfeita.
Sendo que somos todos tão diversos na fé, porque a grande maioria dos seres humanos, (seres pensantes), conseguem olhar  de  forma  diferente  para  uma  pessoa  que  NÃO ESCOLHE  ser  diferente?
Porque a condição que nos faz o que somos não é algo que escolhemos, que somos forçados,de alguma forma está lá, intrínseco na alma, praticamente uma “característica genética”.
E quando falo em nos fazer o que somos não quero dizer apenas de nos fazer gostar de homens ou de mulheres, dos dois, ENFIM, mas sim daquilo que REALMENTE SOMOS, se
amamos o nosso próximo, independente de sua fé, sua sexualidade, ou qualquer característica, ou apenas aquilo que ele pode nos oferecer em nossa vantagem, se temos consciência política, se nos preocupamos com a nossa sociedade, ainda que seja restrita à rua de nossas casas. 
Quem realmente somos? Eu já me perguntei muitas vezes isso, quando sinto qualquer tipo de repulsa por meus semelhantes. 
Mas o mais importante é o que estamos fazendo para melhorar o que somos. 
Se estivermos fazendo algo, estaremos nos aplicando nisso verdadeiramente? O que faz o seu igual te parecer tão diferente? Porque ele/ela ama diferente? Veste-se ou usa os cabelos de uma cor que você não gosta? 
Se pergunte todos os dias, se aquela pessoa da qual você não gosta por ser diferente, (repito, diferente em qualquer sentido, externo, interno), merece realmente sua aversão. Fez algo que te desagrada ao ser o que é? É-te prejudicial?
Comecemos no nosso pequeno mundo, mudando pequenas coisas enraizadas, talvez, por uma criação repressora, ou racista, desmerecedora de alguma forma.
Tem gente que não se importa se o outro é gay, desde que tenha dinheiro. Que aplaude aquele político desonesto e o recebe em casa mesmo sabendo de suas falcatruas.
O recebe com honras! Mas acha um absurdo a filha da vizinha com aquele monte de piercings e tatuagens, afinal, ela poderia usar o dinheiro do seu salário com  algo mais produtivo. Já ouvi isso, creiam.
Mas, cada um de nós deve olhar para dentro, bem lá dentro de nós e procurar as nossas próprias diferenças e refletir se nossos pensamentos são puros o bastante para que possamos julgar o próximo.
Os meus, CERTAMENTE, não são.
Os seus são?

 Ana Paula Trapé

Ana Paula Trapé é advogada no Guarujá

O Tribunal de Justiça de São Paulo negou Habeas Corpus a favor de Farid Said Madi, ex-prefeito do Guarujá e de seu irmão e braço direito, Ysam Said Madi. A decisão é da 15ª Câmara Criminal.

Ação do "mensalinho do Guarujá" deve prosseguir


POR FERNANDO PORFÍRIO


No recurso, a defesa pretendia anular a decisão que recebeu a denúncia e instaurou Ação Penal contra os acusados, ou a declaração de que as provas que fundamentou o ato são imprestáveis.
A Ação Penal corre na 2ª Vara Criminal do Guarujá, no litoral paulista.
Além do ex-prefeito e seu irmão, que era assessor do chefe do Executivo municipal, respondem a Ação Penal Antonio Addis Filho, ex-secretário de governo, e mais nove vereadores. Todos são acusados dos crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa. O caso ficou conhecido como mensalinho do Guarujá.
De acordo com o Ministério Público, os réus participavam de um esquema de compra e venda de votos na Câmara Municipal da cidade. 
Durante parte do mandato, Madi prometeu vantagem indevida, na forma de cargos públicos e dinheiro, aos vereadores. A irregularidade era oferecida por meio de assessores do prefeito em troca da aprovação de projetos de interesse pessoal do chefe do Executivo.
A denúncia afirma ainda que os vereadores receberam durante cerca de um ano e meio, de 2005 a meados de 2006, cerca de R$ 10 mil por mês.
Em troca, os vereadores deveriam praticar, omitir e retardar atos de ofício.
A defesa sustenta que a decisão que recebeu a denúncia carece de fundamentação. Além disso, sustentam os advogados que a Ação Penal começou alicerçada exclusivamente em prova ilícita, porque os elementos de indícios da prática de crime apresentados pelo MP se apoiavam apenas em reportagem produzida por uma câmera instalada clandestinamente.
"O inquérito policial que investigou supostos delitos mencionados na denúncia foi instaurado após a veiculação em rede de televisão de imagens e áudios de vereadores da Câmara Municipal do Guarujá, recebendo dinheiro supostamente, para aprovação de projetos de interesse do Executivo, afirmou a defesa. 
De acordo com os advogados, as imagens e áudios foram feitos a partir de uma microcâmera clandestina e ilicitamente escondida dentro de um aparelho de televisão que se encontrava no gabinete do presidente da Câmara dos Vereadores do Guarujá.
Para o relator do recurso, desembargador Ribeiro dos Santos, é dispensável a fundamentação quando do recebimento da denúncia, porque esse procedimento não é classificado como decisão, mas sim como um mero despacho de ordem. Situação diversa acontece quando a denúncia é rejeitada. Nesse caso, de acordo com Ribeiro dos Santos, o juiz é obrigado a fundamentar sua decisão, sob pena de nulidade.
"Havendo indícios de autoria e materialidade do delito imputado, o recebimento da inicial acusatória [denúncia] com a consequente instauração da Ação Penal é a medida que se impõe", destacou o desembargador Ribeiro dos Santos. "No caso sob análise, verificam-se claros indícios de que os denunciados agiram em desacordo com a norma legal, uma vez que, em tese, ofereceram e prometeram vantagem indevida a agentes públicos", completou.
Também respondem a Ação Penal Gilson Fidalgo Salgado, Honorato Tardelli Filho, Joaci Cidade Alves, José Nilton Lima de Oliveira, Marcos Evandro Ferreira, Mário Lúcio da Conceição, Nilson de Oliveira Fontes, Helder Saraiva de Albuquerque.

www.conjur.com.br

domingo, 15 de maio de 2011

A praia do Tombo, no Guarujá, está na lista das cerca de 3 mil praias mais limpas do mundo.


A primeira do Estado de São Paulo e hoje a única do Brasil a ter a bandeira azul- o selo de garantia de qualidade da água. A certificação é concedida por uma Ong internacional. 

10/05/11 14:16 - Atualizado em 10/05/11 14:16


São 800 metros de areia limpa, banhados por água transparente. Assim é a praia do Tombo no Guarujá, litoral de São Paulo. Reduto de surfistas e de turistas que vem de várias partes do Brasil.
"Você nota diferença nesta praia em relação às outras?" Prá mim é a melhor praia do Brasil" diz a estudante Cecília Mazzeti
O sinal verde para o mergulho, antes  era só  da Cetesb, Companhia de Saneamento Ambiental do Estado. Agora  a Bandeira Azul que tremula no alto enche de orgulho os frequentadores. A certificação internacional concedida por uma ONG com sede na Dinamarca e que reúne 50 países, garante à praia do Tombo o status de uma das praias mais limpas do mundo.
"Foram 33 condicionantes técnicas que nós tivemos que observar e cumpri-las. as principais em primeiro lugar a eliminação de qualquer tipo de esgoto na praia, esgoto doméstico, clandestino" explica o Secretário do Meio Ambiente do Guarujá, Élio Lopes. "Tivemos que montar um núcleo de formação e educação ambiental onde são feitos cursos para orientar e educar principalmente os ambulantes que comercializam produtos na praia". conclui.
Foram 4 anos de trabalho para transformar a praia do Tombo. Investimento em instalação de equipamentos, sinalização e educação ambiental. Se foi difícil conquistar esta certificação ambiental, certamente vai ser muito mais difícil  manter a bandeira azul hasteada. Um exemplo é a praia de Jurerê Internacional em Santa Catarina que também tinha o selo.
Ela foi punida por conta das bitucas de cigarro e latinhas de cerveja e refrigerante encontradas pelo chão. Perdeu a bandeira azul que havia sido hasteada lá em quinze de dezembro  de 2010".
Mas para garantir a bandeira azul hasteada pelo ano inteiro e a qualidade da água, o pessoal do centro de educação ambiental faz todo dia, duas coletas, de manhã e a tarde. Pegam amostras do mar e da água pluvial para fazer a análise.
Durante a temporada, as fiscais cumprem a rotina diariamente. Com o apoio de guardas municipais elas caminham ao longo de toda a praia, e checam se está tudo em ordem. Ficam de olho no turista, no ambulante na areia e na água.

qualidade da água. 
A certificação é concedida por uma Ong internacional.

Veja a publicação original e o blog no link http://www.bandeiraazultombo.com

Verdades sobre o projeto Bandeira Azul na Praia do Tombo



14/5/2011

  
A praia do Tombo/Guarujá-SP foi certificada pelo Programa Internacional Bandeira Azul, “título” que é concedido pela 
 Ong dinamarquesa FEE (Foundation for Environmetal Education), através de sua representante no Brasil, Instituto Ambiental Ratones (IAR), sediada no Rio Grande do Sul/RS, sem possuir:
1-       1-Acesso em número suficiente a pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida – Idosos, gestantes, acidentados em convalescência, mães que conduzem carrinhos de bebês etc..
2-      2-Recipientes para coleta seletiva de lixo reciclável distribuído equitativamente ao longo da praia.
3-      3-Banheiros públicos e adaptados às pessoas com necessidades especiais , distribuídos equitativamente ao longo da praia.
4-      4-Chuveiros para os banhistas.
5-      5-Programa de conscientização e distribuição efetivo e permanente de sacos de lixo para os usuários da praia.
6-      6-Sistema de segurança e de vigilância - não há câmeras.
7-      7-Policiamento ostensivo e permanente.
8-      8-Programa de educação e incentivo à pratica do surf para crianças carentes. Uma vez que o local é reconhecido internacionalmente em razão de ter, em seu histórico, vários surfistas renomados.  Só para ilustrar, no último campeonato mundial, realizado este ano na Califórnia, o campeão foi Miguel Pupo, oriundo da praia do Tombo.
Além de tudo, fez vista grossa em relação ao acesso irregular, perigoso e fora das especificações da Agência Nacional de Normas Técnicas (ABNT), existente em uma das extremidades da praia – Rua General Rondon – que, por sinal, já vitimou algumas pessoas idosas – fatos que, se necessário, poderão  ser facilmente comprovados, pois são verídicos.
A Prefeitura, através da Ouvidoria, vem sendo notificada sobre os riscos de as pessoas utilizarem o acesso desde o ano de 2006. As reclamações foram feitas e publicadas no jornal O Estado de São Paulo em 2006/2007/2008 e 2009. Foi noticiado também pelo Vcrepórter - do Portal Terra; pela rádio Bandeirantes - reclamação lida no ar pelo radialista José Nello Marques;   no blog Inconfidentes de Guarujá , neste espaço etc......
Mas, até hoje – há mais de cinco anos -, nenhuma providência foi tomada.
Bandeira Azul?!?!?! Deveria ser Bandeira Vermelha!
 Isso, considerando que neste município pagamos um dos IPTUs mais caros do Brasil – proporcionalmente.
Em tempo:  o blog http://www.bandeiraazultombo.com/, que pelo próprio nome sugere propiciar e disponibilizar discussões sobre qualidades e defeitos do programa, não é afeto a publicar críticas. Só elogios. Também, estranhamente, o espaço para comentários fica de forma imperceptível ao final da página e são apagados de acordo com sua conveniência, ou seja, todas as reclamações até agora feitas foram deletadas.
Obs: Por questão de isenção e respeito, tenho todos os endereços eletrônicos das matérias acima citadas.

José Carlos Saliba, (55-11)7733-3170

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Guarujá intensifica abordagem para levar auxilio e dignidade aos moradores de rua



A Prefeitura de Guarujá, por meio de ação da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania, intensifica a abordagem social aos moradores e as pessoas em situação de rua. Com objetivo de devolver a dignidade, os agentes de ronda ou educadores de rua, realizam este contato diariamente, em três períodos: manhã, tarde e noite. Além disso, os agentes atendem às denúncias livres e fazem buscas em diversos locais para aproveitar o efeito “surpresa” destas abordagens.
 
Como a Constituição Federal prevê o direito de ir e vir, os bons resultados do Agente, dependem da aceitação pelo morador em ser levado para o Albergue Municipal José Calherani, em caso de recusa é orientado quanto ao fato de não haver lei que garanta ao acolhido, o direito de transformar um espaço público em moradia. 
 
Quando a reação da pessoa abordada é negativa, o educador atua priorizando sua integridade e dos demais, no próprio local e ainda é acionado o apoio da Guarda Civil Municipal, que também enfatiza a necessidade da desocupação do espaço.
 
Segundo dados da Diretoria de Proteção Social Especial, braço da Secretaria de Desenvolvimento Social, além do acolhimento diário, é realizada a tentativa de inserir os cidadãos, nestas condições, à sociedade novamente. Somente no primeiro trimestre deste ano, 283 pessoas iniciaram o tratamento contra a dependência química. Enquanto para o mercado de trabalho, 171 foram encaminhadas e 72 foram inseridas. Para aquisição de nova documentação, 61 pessoas foram beneficiadas. Passaram pela rede de serviço do Município, 610 pessoas. A Diretoria também intervém com os recâmbios, que são as chances destas pessoas serem encaminhadas para suas cidades de origem. Neste mesmo período, 115 pessoas voltaram para suas cidades.
 
Para a Diretora, Eliane Akemi, uma das dificuldades enfrentadas pelo setor é a relação dos munícipes, comerciantes e turistas com os moradores em situação de rua, “temos que coibir a mendicância nas ruas e comércio”. Comentou.
 
O Albergue – O objetivo do Albergue Municipal é acolher e dar oportunidade de abrigo temporário ao morador de rua ou migrante. O local oferece alimentação e higienização, ambiente favorável que contribui para a elevação da autoestima, resgate da dignidade e exercício da cidadania.
 
A alimentação oferecida é supervisionada por uma nutricionista que elabora cardápio balanceado, que equilibra os nutrientes dos alimentos. De Janeiro a março, 5,3 mil refeições foram servidas, entre café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar.
 
No primeiro trimestre deste ano, 518 pessoas passaram pelo albergue municipal. Além da abordagem social, a entrada no albergue pode ser feita pela “operação dignidade”, pelos Centros de Referências Especializados da Assistência Social-Creas e denúncias livres, etc.
 
Do albergue as pessoas são encaminhadas aos serviços necessários a cada situação, após a análise da realidade individual feita pelo serviço social. 
 

PREFEITURA DE GUARUJÁ – Assessoria de Imagem e Comunicação Pública - Tel.: (13) 3308-7470

terça-feira, 10 de maio de 2011

No Guarujá-SP, mulher morre em incêndio

09 de maio de maio de 2.011

REJANE LIMA - Agência Estado

Uma dona de casa de 43 anos morreu em um incêndio hoje no Guarujá (SP). 

Quatro viaturas do Corpo de Bombeiros trabalharam duas horas e meia para controlar as chamas. O fogo que atingiu o chalé de madeira no bairro Santa Rosa onde morava a dona de casa Gilene da Silva começou por volta das 14h30.
Casada e com quatro filhos, Gilene não conseguiu sair do imóvel a tempo. 
A Prefeitura do Guarujá informou que encaminhou um assistente social ao local para oferecer auxílio profissional à família para o enterro de Gilene e o encaminhamento das quatro crianças para o convívio com seus familiares, que residem na capital paulista.
Ainda não se sabe o que teria motivado o início das chamas. De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Gestão Urbana, o fogo não prejudicou a estrutura dos imóveis vizinhos à casa incendiada. 

domingo, 8 de maio de 2011

Aeroporto -Guarujá- desmandos dos nossos administradores não poupam ninguém.

Fôlha de São paulo sábado,07 de maio de 2011

É de alcance nacional.
Não é de hoje que empresários e cidadãos clamam pela criação de um aeroporto em Guarujá, destino turístico frequentado por brasileiros e estrangeiros. E nem seria preciso fazer grandes investimentos. Bastaria estender aos voos comerciais o uso da Base Aérea Militar, cuja pista é maior que a do aeroporto Santos Dumont (RJ), mas continua fechada para a aviação comercial.

Há 35 anos, políticos e governantes lutam para se fazer ouvir, mas a ideia do aeroporto não decola. Em várias ocasiões, foram encomendados estudos de viabilidade, porém a enorme sangria de investimentos é lamentável. A última liberação de recursos, em 2008, levou R$ 4 milhões dos cofres públicos para o começo das obras. Cadê?

A Petrobras conseguiu uma área da prefeitura para a construção do terminal, mas exigiu que o aeroporto seja utilizado exclusivamente pela empresa e para fins militares e logísticos. A prefeitura afirma que a solicitação não será acatada. Mas quem acreditará, depois de tamanho show de incompetência?


LEONEL ROSSI JUNIOR, diretor de Assuntos Internacionais da Abav - Associação Brasileira de Agências de Viagens (São Paulo, SP)

BAGUNÇA DE MADRUGADA NO GUARUJÁ. Falta fiscalização eficaz

O Estado de S.Paulo
Nas madrugadas dos feriados prolongados, na esquina da Avenida Leomil com a Rua Rio de Janeiro, em Pitangueiras, no Guarujá, jovens se reúnem para beber, usar drogas e ouvir música alta.
A Polícia Militar (PM) aparece, o barulho para, mas, quando a viatura vai embora, a baderna volta.
Pela manhã, a rua está cheia de garrafas quebradas, pinos de cocaína vazios, preservativos, restos de comidas e urina.
Enviei uma queixa à prefeitura e só recebi uma carta simpática.
Já conversei com os patrulheiros da Guarda Civil Municipal (GCM), que prometem fazer rondas.
Não sei se são feitas ou se são ineficazes. Deveriam instalar postos móveis da GCM ou da PM no local.
WAGNER SALGO DE CASTILHO / GUARUJÁ
A prefeitura do Guarujá diz que, desde 2006, há uma força-tarefa com a participação do Ministério Público, da PM, da Polícia Civil, da GCM e de órgãos de fiscalização da prefeitura.
 Há 15 agentes e  os trabalhos são realizados por meio de denúncias feitas na Ouvidoria-Geral do Município e na Sala de Situação, que atende 24 horas pelo 153.
A preocupação com o consumo de bebidas alcoólicas por menores e a perturbação do sossego são alguns dos focos da força-tarefa. A equipe vai ao local denunciado e faz os trâmites necessários, entre eles, a aplicação de multa e a apreensão de equipamentos que causam som abusivo.
As ações são acompanhadas pelo promotor de Justiça da Vara da Infância e Juventude de Guarujá, pelo comandante da GCM, pela PM e pelos representantes das Secretarias de Desenvolvimento Social e Cidadania e Saúde.


O leitor diz: De todos os citados pela prefeitura só vejo a PM agir.
E tal ação só tem eficácia até a patrulha ir embora.








J.V. deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Turista fotografa bandido no momento do assalto em...": 

Por causa deste absurdo,me mudei de Guarujá, pra nunca mais voltar. 

Eu estava atrás do Santa Fé. Morava na Vila Julia, num prédio na Av Santa Maria. 
Estava, nesta tarde, indo para vindo do trabalho e indo para o dentista.
 Tive que diminuir a velocidade, o carro atrás de mim quase bateu e pra mim foi o fim da minha intenção nesta cidade. É infeliz a situação. Moradores presos em seus medos e o poder público, indecentemente, não evita. 
Os Policias Civis e Militares, fazem o que podem.
Mas milagre, segundo a bíblia, só Jesus. 

Reclamar não ofende.


Fiz uma pesquisa no Facebook onde a pergunta é a seguinte:- O que faz você ignorar um amigo virtual?
Já tive mais ou menos 190 respostas e as três primeiras colocadas foram:- Só posta bobagem; Só reclama da vida e de todos; É inconveniente.
Apesar da significativa marca dos que reclamam das reclamações, hoje vou reclamar.
Vou reclamar de todas as farmácias do Guarujá e isso certamente serve para todas as farmácias do Brasil.
Em primeiro lugar, ninguém mais sabe qual a diferença entre farmácia, drogaria, farmácia de manipulação e mercadinho da esquina.
Só muda o nome e a vergonhosa exploração comercial de medicamentos e produtos de higiene e beleza que só não deixa margem para reclamação para quem está doente da cabeça.
Quem faz que não vê isso é o governo, não esse da Dilma, todos os governos da República fizeram e fazem vista grossa para os grandes laboratórios e grandes multinacionais que vendem nas farmácias desde salgadinho e refrigerantes até medicamentos de grande potencial ofensivo à saúde quando consumidos indiscriminadamente. O que ocorre tanto quanto a gente vê nas reportagens dos jornais,revistas e TVs.
Hoje tive de ir comprar na Drogaria São Paulo da Rua Mário Ribeiro 832 no Guarujá. Eu disse tive, porque quem faz as compras na farmácia estava doente e não pode ir.
Levei a lista e apresentei à balconista.
Dos 20 itens solicitados consegui comprar 15 de acordo com a Nota Fiscal, mas infelizmente a tal da Genfibrozila 900 que eu uso da Medley só tinha uma caixa e do laboratório EMS mais uma. Uma tem 15 comprimidos e a outra 12. Sem padronização e de acordo com seu próprio interesse comercial as farmácias colocam na prateleira o que querem, o que dá mais lucro e o que conseguem comprar sabe Deus como em melhores condições comerciais e financeiras com os laboratórios.
Seria até possível entender a falta de algum medicamento se não houvesse espaço. Não é falta de espaço. É falta de regulamentação de um setor que coloca mais de ¾ do espaço do estabelecimento para vender coisas que não são remédios.
Outro dos itens faltantes foi o Fluimicil genérico. O genérico custa aproximadamente R$22,00 e o “original”R$ 54,00. Na falta do genérico o que você faria? Eu reclamo!
Eu estou reclamando! Tomara que eu perca só uns poucos amigos virtuais pela reclamação, mas certamente os 1400 que vêem as minhas postagens vão se lembrar disso quando forem às farmácias. Minha recomendação é que não comprem nada, nadinha do que não for remédio. Nem uns sabonete.
O comodismo de muitos é que faz com que existam essas desvirtuações. Lugar de comprar xampu, água, salgadinhos, balas, chicletes etc. é nos supermercados. Certamente se as farmácias não pudessem vender “de tudo”, teriam todos os remédios e cada ficaria no seu lugar.
Ou você acha que por comodidade dá para fazer xixi na pia da cozinha?

sábado, 7 de maio de 2011

Turista fotografa bandido no momento do assalto em Guarujá

Polícia

Sábado, 7 de maio de 2011 - 08h05
Violência


Eduardo Velozo Fuccia

Créditos: Reprodução

Prova mais incontestável que a do criminoso no exato momento do delito não existe. Pois foi justamente apontando uma arma de fogo na direção de um turista quando pretendia assaltá-lo que Paulo Ronaldo da Silva Gomes, de 21 anos, teve a sua foto tirada. 

O mais incrível é que a cena foi registrada pela própria vítima, logo após a saída do túnel da Vila Zilda, em Guarujá. Morador em São Paulo, o turista dirigia uma Hyundai Santa Fe e retornava para a Capital com outras pessoas quando um rapaz se posicionou na frente do veículo com uma arma de fogo apontada para a sua direção. Apesar do risco de iminente do disparo, ele não parou e acelerou o carro. 

Em seguida, confiante na blindagem do automóvel, ele retornou para testar a ousadia do rapaz. Novamente, ao perceber a aproximação do veículo, Paulo apontou a arma na tentativa de forçar a parada da vítima, que desta vez o fotografou, antes de prosseguir seu trajeto e evitar pela segunda oportunidade a consumação do assalto. Boletim de ocorrência sobre a tentativa de roubo, praticada durante o dia, foi registrado na Delegacia de Guarujá. 

Posteriormente, por e-mail, o turista enviou à Polícia Civil a foto do crime. Com base nesse material, investigadores chefiados por Paulo Carvalhal conseguiram identificar o acusado e detê-lo. Para corroborar o flagrante fotográfico, os policiais civis apreenderam a roupa que o acusado vestia na ocasião do crime. Eventual e futura alegação de montagem fotográfica também ficou prejudicada com a confissão de Paulo.

 Ele admitiu ser a pessoa que aparece na foto, além de confirmar a sua intenção em assaltar o motorista da Santa Fe. O rapaz, inclusive, indicou os nomes de três comparsas, dois dos quais também foram detidos. 

De acordo com Paulo, ele portava um revólver calibre 32, que lhe foi emprestado por um marginal apelidado por Bolota. Jacques Miranda Lima, de 21 anos, e um adolescente, de 17, também foram apontados pelo rapaz da foto como parceiros que o acompanhavam, junto com Bolota, na tentativa de roubo ao motorista da Santa Fe. O bando é acusado de mais crimes. 

O investigador Carvalhal disse que a vítima só teve condições de reconhecer Paulo, porque suas atenções ficaram voltadas apenas para o acusado armado, não visualizando os demais. Bolota é o único integrante do bando que ainda não foi localizado. Os outros, apesar de 
detidos, tiveram que ser liberados, porque não houve prisão em flagrante. 



Local é considerado critico

O local onde houve a tentativa de roubo flagrado pela câmera do motorista da Santa Fe é considerado crítico pela elevada incidência de assaltos há vários anos. Até a eterna rainha do basquete, Hortência, foi roubada ali. As polícias Civil e Militar já detiveram diversos marginais que agem naquela área, aproveitando-se principalmente dos congestionamentos que se formam próximo ao túnel, tanto no lado da Vila Zilda quando no da Enseada. 

Ilhados nessas filas de veículos, os motoristas ficam sem opções de fuga e se tornam presas fáceis dos ladrões, que, geralmente, se aproximam em mais de dois e saqueiam celulares, relógios, dinheiro e o que mais houver de valor. Porém, ultimamente, as ações dos ladrões teriam sido facilitadas por obras no túnel, que o deixam parcialmente interditado em certas ocasiões, forçando a redução de velocidade independentemente de congestionamento. 

As obras também teriam gerado reflexos na Rodovia Cônego Domênico Rangoni, na chegada a Guarujá, onde fica o Paço Municipal. Para evitar transtornos, os motoristas utilizam a estrada, ao invés do túnel, deixando-a congestionada. "Todo o trânsito que vem de São Paulo tem que seguir pelo Centro. A fila do semáforo em frente à Prefeitura está chegando até o radar, atraindo os ladrões que se aproveitam do congestionamento", disse uma vítima. 


Prefeitura anuncia ações preventivas

Titular das secretarias Executiva de Coordenação Governamental e de Defesa e Convivência Social, Ricardo Joaquim Augusto de Oliveira, disse ontem que a Prefeitura instalou câmeras nos dois lados do túnel e na Avenida Tancredo Neves, um dos principais acessos a ele, como forma de prevenir e reprimir os roubos na região. Em contrapartida, ele criticou o fato de o efetivo da Polícia Militar ter sofrido redução no município. 

Segundo comentou, parte dos integrantes da corporação foi deslocada para a área continental de Santos. As câmeras são operadas pela central de monitoramento de vídeo da Guarda Municipal e qualquer situação suspeita imediatamente é repassada às polícias Civil e Militar para evitar a consumação de roubos. Mas quando a prevenção não surte o efeito desejado, as filmagens têm sido bastante úteis na repressão, ou seja, no esclarecimento de assaltos e na captura de seus envolvidos, conforme salientou o secretário municipal. 

Segundo ele, a Guarda Municipal, a PM e a Polícia Civil realizam um trabalho integrado em Guarujá. Joaquim também informou que a Prefeitura, para intimidar a ação dos ladrões que agem na Rodovia Cônego Rangoni, ampliou a iluminação no trecho próximo à entrada da Cidade, apesar de a estrada estar sob a responsabilidade da concessionária Ecovias. 

Por fim, anunciou que o fim das obras no túnel está previsto para junho, um mês antes da temporada de férias escolares. De acordo com o secretário, para minimizar os problemas no trânsito, as obras no túnel só acontecem à noite, nos dias úteis.

Madrugada de apreensão Vazamento em tanque da Alemoa libera substância presente no gás de cozinha

Baixada Santista

Tamanho da letra
Sábado, 7 de maio de 2011 - 10h05
De A Tribuna On-line


Moradores de Santos, São Vicente e Guarujá mal conseguiram dormir entre a noite de sexta-feira e a manhã deste sábado. Um forte cheiro de gás foi sentido nas regiões periféricas das três Cidades e assustou a todos. O motivo, segundo o Corpo de Bombeiros e a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), foi um vazamento em um dos tanques de armazenamento da base da Transpetro, na Alemoa. 

O incidente ocorreu por volta das 23 horas. Funcionários da Petrobras realizavam a manutenção no local quando deixaram escapar, acidentalmente, grande quantidade de uma substância conhecida como mercaptano. De acordo com a Cetesb, agentes foram enviados para tentar controlar a situação. Lá, descobriram que também houve liberação do gás de cozinha (GLT), mas não foi possível mensurar a quantidade.

A liberação do mercaptano, segundo o próprio órgão, foi “muito” superior ao do próprio gás de cozinha. 

Os funcionários explicaram que faziam a limpeza do tanque com o vapor, no entanto, os trabalhos tiveram que ser interrompidos depois que a substância foi liberada por meio uma de válvula aberta em um duto de interligação. Ainda de acordo com a Cetesb, a situação só foi controlada por volta das 3 horas deste sábado.

Mistura por segurança

O mercaptano, por sua vez, é adicionado ao gás de cozinha (GLT), para que juntos possam exalar o odor característico e, às vezes, desagradável quando há vazamentos. A mistura, segundo técnicos, é por questões de segurança, já que os gases que constituem o GLT, grande parte o propano e o butano, são totalmente inodoros. 

Ligações aos bombeiros

No início da madrugada deste sábado, ao menos 50 ligações foram registradas pela Central do Corpo de Bombeiros da região sobre o forte odor que incomodava e preocupava moradores de diversas regiões das Cidades que estão no entorno do Bairro Alemoa, em Santos. Em nenhuma delas, no entanto, houve registro de pessoas que passaram mal ou solicitaram atendimento médico. 

As recomendações eram de que estas pessoas evitassem, em qualquer hipótese, acender isqueiros ou fósforos e ligar ou desligar equipamentos elétricos. Em seguida, ventilar todo o imóvel abrindo portas e janelas para que não passassem mal com o forte o odor. Foi orientado, ainda, que vizinhos e moradores próximos fossem avisados, e caso o cheiro permanecesse, que saíssem do local. 

Repercussão

Às 2 horas, a universitária Flávia Martins, comentava sobre o forte odor. "Que cheiro de gás é esse que está tendo em Santos e em Guarujá? Estou com muito medo!", postou no twitter. 

"Esse cheiro de gás está me deixando com o olho vermelho e com dor de cabeça", disse o internauta Gabriel, na mesma comunidade virtual, pouco tempo depois da 1 hora.

Bruna Rodrigues, moradora de Vicente de Carvalho, também tentou alertar os amigos. "Deixem as janelas abertas por causa do cheiro de gás. Está vindo de Santos. Ordem dos bombeiros", registrou. 

Ocorrência em 2009

Um vazamento de gás cloreto de amônia na Refinaria Presidente Bernardes (Petrobras), no início da noite de 24 de setembro de 2009, causou susto na população de Cubatão.

O problema foi solucionado por volta das 23 horas, mas, em razão dos ventos que atingiram a região, o odor forte foi sentido também nas cidades vizinhas, como Santos e Praia Grande. 

Na época, mais de 200 ligações foram registradas pelo Corpo de Bombeiros e, pelo vazamento, a Petrobras foi multada pela Cetesb.