Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.

Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.
Atualizamos o blog várias vezes todos os dias para que você tenha a informação em cima da hora.Colabore mandando eventos, matéria,denúncias,textos...tudo que possa interessar à comunidade do Guarujá.

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO
CLIQUE E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUINIS DO BRASIL

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Novas pistas a respeito colombiano morto no Jardim Acapulco no Guarujá polícia encontra o carro da vítima

TV Tribuna

Créditos: Rogério Soares
Luxuoso condomínio do Jardim Acapulco
Atualizado às 20h15
A Polícia Militar de Guarujá encontrou o carro do colombiano Bernardo Castanho, morto a tiros em uma casa no Jardim Acapulco. No imóvel também estava o corpo do argentino Gabriel Alejandro Gonzales, de 35 anos. 

O Jetta prata foi localizado aproximadamente 20 horas após a morte dos estrangeiros. O veículo estava trancado e abandonado em uma rua do bairro da Enseada. 

Segundo investigações, dois argentinos teriam escapado com o automóvel. A polícia conseguiu imagens deles e trabalha para identificá-los. De acordo com o delegado Claudio Rossi, a vinda dos familiares das vítimas que poderão informar sobre os suspeitos. "Ainda não sabemos qual o motivo do crime". 

Entenda o crime 

Dois estrangeiros foram mortos na noite de sábado. A polícia, que fazia patrulhamento pelo Pernambuco, foi acionada por vizinhos, que ouviram barulhos de tiros.

Ao chegar ao sobrado, a polícia encontrou na sala o corpo do argentino Gabrel Alejandro, de 35 anos, alvejado uma vez no tórax. Na varanda da residência, estava o corpo do colombiano Bernardo Castanho, de idade desconhecida, atingido por três tiros no rosto, na altura da boca, nariz e testa.

Em um dos quartos, um funcionário da casa, um colombiano de 33 anos, estava imobilizado, com mãos e pés amarrados com fitas plásticas.

De acordo com o relato do funcionário de Bernardo, ele estava no imóvel junto com o patrão e três colegas dele, todos argentinos. Antes do crime, Bernardo saiu para encontrar outros amigos. 

Logo depois, ainda segundo a versão do funcionário, os argentinos, dois deles armados, passaram a agredi-lo e o amarraram. Eles queriam o dinheiro que estava na casa. O empregado foi obrigado a tomar um comprimido e dormiu.

A polícia localizou três homens de Sorocaba (São Paulo) que contaram que vieram até Guarujá encontrar com Bernardo. Um deles, um comerciante de 39 anos, teria “negócios” para tratar com o colombiano e o trio se encontrou com Bernardo em uma padaria. Depois os quatro seguiram para o condomínio.

Quando chegavam, um homem armado rendeu Bernardo. Posteriormente o comerciante reconheceu Gabriel como o homem que rendeu o colombiano. O trio de Sorocaba teria conseguido escapar da abordagem.

Entre os objetos achados no local foram apreendidos R$ 2.320,00. Durante a investigação a polícia conseguiu as imagens, pelo sistema de vigilância, dos dois argentinos que fugiram no Jetta.

Nenhum comentário: