Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.

Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.
Atualizamos o blog várias vezes todos os dias para que você tenha a informação em cima da hora.Colabore mandando eventos, matéria,denúncias,textos...tudo que possa interessar à comunidade do Guarujá.

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO
CLIQUE E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUINIS DO BRASIL

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Precisamos mais um palhaço na Câmara.

Foi uma grata surpresa reencontrar ontem no Mosca Frita, o Inconfidente e  inconsequente, Manoel Vergara.
Depois de quase dois anos, tendo notícias dele exclusivamente pelas  ácidas e bem humoradas críticas aos funcionários públicos, aos vereadores, prefeitos, governadores e até mesmo aos seus amigos e vizinhos de muro, o Mané continua  incansáve fazendo o que sabe, e o que  todos nós deveríamos fazer.  Continua reclamando.
Cidadão que paga os impostos quando dá, judia do  carro velho  que nem sempre funciona, quebrando-o ainda mais nos buracos das nossas ruas, que não pode circular com ele quando chove, porque estão alagadas. Mané, pai de dois filhos que precisam estudar em escolas publicas, um deles deficiente e carente de cuidados especiais.
Mané  que encontra grandes dificuldades, até mais que todos nós, para ter um pouco, do muito que o poder público está obrigado a disponibilizar.
Alguns reclamam que o Mané pega pesado com  os políticos, chamando-os de ladrões, incompetentes, corruptos e insensíveis.
Eu concordo! Concordo com o Mané!
Nem todos os políticos são ladrões corruptos, só maioria. Os demais são no mínimo incompetentes ou  insensíveis.
Mas podem ter certeza, de que antes de partir para as ofensas o Mané tentou, de todas as formas educadas e civilizadas ser atendido e ver  reconhecidos e seus pleitos e direitos.
Centenas de prefeitos de outras cidades já  foram cassados e perderam seus cargos por  muito menos  do que o Mané pleiteou e lhe foi negado,  coisas que ele descobriu, publicou ou denunciou inclusive  ao Ministério Público.   
Sabemos que a Justiça quase sempre tarda, muitas vezes falha e que a Justiça que tarda é por si só uma injustiça.
Qualquer cidadão que não seja ignorante, acomodado,  ou vendido e soubesse fazer como o Mané sabe,  faria o mesmo ou pior, se fosse tratado como o Mané é tratado por muita gente.  Como palhaço bobão que ele não é.
É aí que vem a razão do título. Há pelo menos dois tipos de palhaços.  Aquele reverenciado pela arte de representar entreter e se expressar com maestria,como o Mané, ator inteligente, que usa a fantasia para dar bem o seu recado.
Figura reverenciada e homenageada por nós e por grandes personalidades de todas as áreas e o outro, o palhaço tido como irresponsável, bobalhão, tolo que pode ser enganado sem oferecer qualquer reação.
Mané é sim um palhaço. Um doce, inteligente  e bem informado palhaço, conhecedor das leis e do direito, e representa o papel.
Para desespero dos detratores, transforma-os dessa maneira, de autores em vítimas com suas  fundamentadas chacotas.
Bem humorado apesar dos pesares é o mais capaz que eu conheço. O Mané não é advogado nem jornalista formado mas sabe escrever como poucos e conhece ou descobre,  leis que chegamos a duvidar que existam.
Tirando alguns dos seus muitos defeitos, coisa que todos nós também temos, o Mané é um palhaço que representa, de uma certa forma, nós palhaços do sistema.
Perguntei uma vez mais ao Mané se ele seria candidato a vereador nas próximas eleições e sua resposta foi categórica, como desde que o conheço. Não!  E elencou uma vez mais os motivos que não  repito porque acho que não são verdadeiros nem válidos.
Precisamos dar ao Mané, o reconhecimento público de que queremos uma oposição séria e firme como a dele representando a todos nós.
Precisamos  do Mané na Câmara, cidadão a quem  já foi   negado até  o Direito Constitucional  de falar na  como cidadão na casa do povo.
É de um desses palhaços sérios que precisamos,  agora como vereador.
Chega das palhaçadas dos mesmos.
Queremos um palhaço, que se for preciso, faça o circo pegar fogo.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Guarujá Comitê Gestor do Projeto Orla elege presidente e vice


 
Em pauta também foi feita a votação dos coordenadores dos grupos setoriais
 
O Comitê Gestor do Projeto Orla (CGM-Orla), empossado pela Prefeitura de Guarujá no mês passado, se reuniu recentemente, no Paço Moacir dos Santos Filho, para eleição aos cargos da presidência e vice. Como prevê o Regimento Interno, a secretária municipal de Turismo, Maria Eunice Grötzinger, foi escolhida pela chefe do Executivo, Maria Antonieta de Brito, e ocupará a presidência. Já Osmar da Costa Júnior, da Sociedade Amigos do Guaiúba, que foi eleito em plenária será o vice.
 
Em pauta também foi feita a votação dos coordenadores dos grupos setoriais. O grupo de Comunidades Tradicionais será representado por Silvano Neves Ledo (Passarinho), da Sociedade Amigos da Prainha Branca. O de Quiosques na Orla será coordenado por Marcelo Nicolau, da Associação da Orla de Guarujá. Já o do Meio Ambiente será representado por João Leonardo Mele, da Unaerp. Remo Cerroti Loria, do Píer 26, coordenará o Ordenamento Marinho. A Administração Municipal será representada no Lazer e Turismo, por Sandra Barros, da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, e o de Ocupações Irregulares será coordenado por Fátima Regina Mello de Souza, da Diretoria de Regularização Fundiária.
 
Na ocasião, também foram discutidas as alterações do Regimento Interno e para a próxima reunião, que será realizada no mês que vem, serão discutidos o controle e monitoramento das 228 ações que foram dispostas no relatório final das oficinas que foram realizadas no ano passado e que farão parte do Plano de Gestão da Orla.
 
“O Comitê é um núcleo com atuação junto à sociedade e tem como funções articular e deliberar a respeito das implementações das ações do projeto, assim como propor adequações das ações empreendidas. Sua implantação gerou grande expectativa na sociedade diante da importância que representa para o Município, finalizou a secretária de Turismo, Maria Eunice Grötzinger.
 


PREFEITURA DE GUARUJÁ – Assessoria de Imagem e Comunicação Pública - Tel.: (13) 3308-7470
Jornalista responsável: Karina Praça (MTb.: 43.955) – Redatora: Paula Ordoñez (MTB 31.186)

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Eleições...

Se conversa mole, papo furado, ameaças veladas e cara feia conquistassem votos, na próxima eleição para prefeito elegeríamos uns cinco só para o Guarujá. 
Como nada disso vale, como alguns pré-candidatos nada têm a oferecer a não ser uma apetite insana pelo butim, presenciamos um triste espetáculo. 
Retrato da falta de educação e cultura do povo eleitor e elegível.
Bons de samba, campeões na harmonia e mestres nos figurinos, deveríamos deixar esses exímios sambistas só cuidar das suas escolas de samba.
Para votar e eleger nossos dirigentes, deveria ser obrigatória a habilitação comprovada.
Os que fazem carnaval e montam o circo, deixam para os cidadãos de verdade o papel de palhaço.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Descuido em cozinha pode ser causa de incêndio em comunidade de Guarujá

Conceiçãozinha


De A Tribuna On-line
Um incêndio de grandes proporções destruiu aproximadamente 30 barracos de uma comunidade no Sítio Conceiçãozinha, na tarde desta segunda-feira, em Guarujá. O incidente não deixou feridos, mas desabrigou cerca de 180 pessoas, que já foram cadastradas pela Prefeitura da Cidade. Parte delas estão abrigadas na Escola Municipal Maria Regina, localizada na região.

Segundo apuração prévia do Corpo de Bombeiros, uma possível displicência na cozinha pode ter sido a causa do incêndio. Informações colhidas com moradores indicam que uma adolescente preparava um macarrão instantâneo quando, por descuido, fez com que as chamas do fogão atingissem as paredes do barraco onde mora. 

A situação ficou fora de controle pouco depois das 15 horas. A brigada de incêndio de uma empresa localizada nas imediações auxiliou nos trabalhos de contenção das chamas, em razão da demora dos bombeiros, que tiveram dificuldades para chegar à região. Houve auxílio de duas equipes, que usaram equipamentos do próprio complexo para controlar as chamas. 

Ainda durante a noite desta segunda-feira, equipes permaneciam no local para poder realizar os trabalhos de rescaldo. Foram necessárias seis viaturas-tanque dos Bombeiros, que tiveram apoio decisivo da comunidade. As famílias que tiveram os barracos atingidos perderam tudo, entre bens pessoais, documentos e móveis.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Procon orienta supermercados sobre alternativas para sacolas plásticas

Prefeitura de Guarujá


Na manhã desta quarta-feira (15), o Procon Guarujá se reuniu com donos e gerentes de supermercados instalados no Município, para tirar dúvidas sobre a questão das sacolas plásticas, que em breve deverão ser abolidas de vez da vida dos consumidores. 
O encontro aconteceu na Escola de Governo, localizada na Rua Washington, 227 – Centro.
Durante o evento, os lojistas foram orientados sobre o Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre o Procon-SP, o Ministério Público Estadual e a Associação Paulista de Supermercados (Apas).  Pelo TAC, os supermercados filiados à Apas devem oferecer alternativas para que os clientes transportem suas compras. Sendo assim, os consumidores terão até abril para a mudança de hábito.
O Município conta com cerca de 30 supermercados. 
Dentre as principais grupos instaladas na Cidade estão o Extra, Carrefour, Pão de Açúcar e Atacadão. 
Ainda de acordo com o TAC, os supermercados também ficaram proibidos de vender as sacolas biodegradáveis, que eram oferecidas ao consumidor ao preço de R$ 0,19.
Até o dia 3 de abril, as lojas poderão fornecer, como alternativa a quem não levar a própria sacola, embalagens como caixas de papelão, sacolas biocompostáveis ou mesmo as de plástico. A única exigência é que seja de graça para o cliente.
“Quando o mercado tem outras opções para acondicionamentos das compras e o cliente não aceita, a loja pode vender sacolas reutilizáveis por até R$ 0,59”, explicou o diretor do Procon Guarujá, Luciano Lopes.
Uma sacola reutilizável carrega em média de oito a dez quilos de produtos. As lojas são obrigadas a vender essas sacolas, cujas dimensões são de 5 x 40 centímetros no fundo e 40 centímetros de altura. 
No Dia do Consumidor, 15 de março, os supermercados deverão dar uma sacola reutilizável a todo cliente que comprar mais de cinco produtos, independentemente do valor. Depois, durante seis meses, deverão trocar essas sacolas, que se desgastaram, sem custo algum, aos clientes.
No dia 25 de janeiro, um acordo entre o Governo Estadual e a Associação de Supermercados baniu as sacolinhas plásticas das unidades. 
Desde então, consumidores vinham improvisando na hora de fazer suas compras e muitos protestaram contra a medida. Com o TAC, a determinação só volta a valer a partir de abril. 
Para avisar aos consumidores sobre o fim da distribuição e da venda das sacolinhas, o acordo prevê que os supermercados instalem totens informativos no corredor de entrada dos estabelecimentos.
Para o subgerente da Rede Krill de supermercados, Thiago Neves, a reunião serviu para tirar todas as dúvidas sobre a questão. 
“Consegui as respostas que precisava e posso passar o suporte necessário para todos os consumidores que ainda apresentem resistência”, disse Neves.
Já a fiscal do supermercado Extra, Josineide de Almeida, contou que os clientes estão reagindo bem à mudança. “São poucos os que ainda reclamam”, afirmou.
As vilãs do meio ambiente
As sacolas de plásticos são incapazes de se decompor em curto prazo. Elas demoram pelo menos 300 anos para sumir no meio ambiente. Trata-se, portanto, de uma decisão lógica aboli-las dos supermercados.
Em todo o mundo são produzidos 500 bilhões de sacolas plásticas a cada ano, o equivalente a 1,4 bilhão por dia ou a 1 milhão por minuto. 
No Brasil, 1 bilhão de sacolas são distribuídas nos supermercados mensalmente, o que representa 66 sacolas por brasileiro ao mês. No total, são 210 mil toneladas de plástico filme, a matéria-prima das sacolas, ou 10% de todo o detrito do País. 
Não há dúvida: é muito lixo.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Guarujá está perdendo seu cemitério vertical

                                                        A foto é colaboração do Editor do blog


Sinais de abandono

Simone Queirós

O termo “casa da eterna morada” não se aplica mais ao Cemitério Memorial Vertical Litoral, que há nove anos vinha sepultando famílias em Guarujá. O prédio, que nas últimas semanas passou a dar sinais de abandono, está sendo desativado.


A informação foi confirmada pela direção do Grupo Memorial depois de questionamento feito por A Tribuna. Entretanto, o empreendimento não esclareceu o que deve acontecer com os restos mortais que estão sepultados ali. O que foi apurado extraoficialmente pela Reportagem é que, dependendo da autorização dos clientes, eles poderiam ser transferidos para um cemitério em Diadema.

O que se sabe, também de fontes da Cidade, é que tudo isso pode ter origem em um desentendimento entre os três sócios. Mas o que o grupo informa, por meio de nota, é que “em razão de problemas estruturais detectados nas fundações do edifício onde funciona o Memorial Vertical Litoral, infelizmente, após profunda análise da situação social, econômica e financeira do empreendimento, foi constatada a necessidade da desocupação imediata do local”.

Depois disso, ainda segundo o grupo, a magnitude das obras poderá ser avaliada. “Avaliação essa que se torna inviável com o empreendimento em funcionamento. Tal fato impede a realização de novos sepultamentos, bem como a continuidade do empreendimento como um todo”.

A direção informou ainda que está comunicando por carta os concessionários e os convidando a comparecer ao escritório para esclarecimentos adicionais. “De modo que possamos encontrar a solução mais adequada para cada um deles”. Entretanto, o que se viu nos últimos dias foi o boato sobre a desativação do cemitério ganhar cada vez mais força na Cidade, sem que os clientes fossem esclarecidos.

Um deles é o empresário Joel Campanatti, proprietário do Hotel Casa Branca, que entrou em contato com A Tribuna para falar sobre a situação. Joel adquiriu dois lóculos no local em 2009, um deles para sepultar sua sogra. Cada um custou R$ 5 mil na época. Sua esposa, ao perceber a recente falta de manutenção no local, o questionou sobre a possibilidade de desativação. Por isso, ele foi na semana passada ao Memorial para obter mais informações. “Não consegui uma posição firme sobre o que deve ser feito ali. Me deram um telefone de São Paulo para falar com uma pessoa, mas ela está de licença”.

A Tribuna apurou que, embora cerca de 170 pessoas tenham sido sepultadas no Cemitério, aproximadamente 300 adquiriram lóculos no local. Sobre eventuais prejuízos que esses clientes possam ter, o Grupo Memorial informou que “nenhum dano ou prejuízo será causado aos nossos concessionários, pois o Grupo Memorial arcará com todas as despesas e acertos financeiros necessários”.

Atividades culturais

 No segundo semestre do ano passado o Cemitério Memorial Vertical foi palco de atividades culturais e artísticas. Por meio de uma parceria com a Secretaria de Cultura do Guarujá, o espaço foi utilizado como cenário para as aulas de violão, artes plásticas e de audiovisual, abrigando aproximadamente 80 alunos.

A Tribuna questionou a Secretaria de Cultura sobre a possível paralisação ou transferência dos cursos devido à desativação do prédio. Entretanto, o diretor cultural da Secretaria de Cultura de Guarujá, Sérgio Yplinsky, garantiu que isso não irá acontecer.

“Hoje são ministrados no local os cursos de violão e piano (duas turmas cada), desenho, pintura e cinema. A expectativa é de que em até 30 dias cursos de teatro, fotografia e artesanato sejam implantados. Atualmente, cerca de 120 alunos participam do projeto, que visa inclusão social através da arte”.

Sérgio disse ainda que o objetivo é ampliar as oficinas existentes para 30 por dia, totalizando 300 alunos. 

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Onde vamos parar?



Sinceramente às vezes sinto medo dos próximos dias, meses e anos.
Deito na cama e mal fecho os olhos, lembro que falta ver um e-mail ou terminar um texto. 
Levanto e volto ao computador que há tempos não é mais desligado.
Abro numa notícia, passo para outro jornal, consulto uma vez mais o Facebook e apesar de perceber que não sou o mesmo em razão da enxurrada de notícias que absorvo, continuo lendo, teclando, pensando e não consigo desligar. Tal qual meu computador.
Não sou fã de escândalos nem de novelas e ainda fico pasmo quando vejo que as quatro primeiras notícias do Fantástico foram morte e desgraça. 
A quinta foi mais uma denúncia de corrupção. No Brasil.
Não sou moralista. Acho...
Mas isso não impede de que eu me pergunte onde vamos parar.
O cenário político do Brasil é estável. Estabilizou-se na condescendência   com a falta de justiça que permite e perdoa o crime.
No cenário político local a situação aceita é de que é melhor alguém que faz algo e rouba muito, do que quem roubou muito e nada fez.
E a dúvida continua. O que será melhor? Contentarmo-nos com a situação ou ter a certeza de partir para algo que visivelmente é ainda pior?
A meu ver o Diário Oficial é a maior prova dos crimes atuais. Nele são impressas as maiores mentiras, as promessas não cumpridas e a roubalheira institucionalizada pelas compras fictícias e super faturadas.
Ainda bem  que e vez em quando o cansaço chega, o sono domina as pálpebras. 
A gente sabe que o computador vai continuar ligado para qualquer insone emergência e amanhã será um outro dia.
Onde vamos parar?

Microempresa ganha licitação quatro vezes maior que o llimite de faturamento estabelecido pelo governo federal

Juju Salimeni visita loja em shopping Casa Grande no Guarujá

A modelo e apresentadora Juju Salimeni, ex-Panicat e atualmente parte do programa Legendários, esteve no Casa Grande Boulevard Mall, no Guarujá. 
Ela estava acompanhada do namorado Felipe Franco.
Os dois passearam pelas lojas e pararam da Vestem, grife da qual Juju é garota-propaganda. Além de chamar atenção dos clientes, a loira ainda experimentou alguns modelos da marca, deixando claro que o corpo está em forma e pronto para a folia de carnaval.

Juju Salimeni visita loja em shopping no Guarujá. Foto: Renato Frasnelli/Divulgação
Juju Salimeni visita loja em shopping no Guarujá
Foto: Renato Frasnelli/Divulgação

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Prioridades para bem administrar.


Por serem absolutamente diferentes, as prioridades  de todos os indivíduos de uma comunidade precisam estar  bem determinadas e serem efetivamente cumpridas.
Na falta ou na falha da clara exposição do cumprimento dessas obrigações, as administrações caem, não raro, na antipatia e nas reclamações de uma grande parte dos componentes de um grupo de pessoas ou de uma comunidade, onde me incluo.
É absolutamente claro que as prioridades da Praia das Pitangueiras e de outras praias da nossa cidade, são muito diferentes das comunidades do Bairro Morrinhos, da Vila Baiana e de outros bairros que sequer me aventuro nomear porque não os conheço.
Da mesma forma, as prioridades da educação e da  saúde devem ser colocadas com destaque porque precisam atender a uma grande parte dos cidadãos do Guarujá.
Deve fazer parte do bom senso da Administração, atender dentro das possibilidades, todos os grupos.
Tida como bem comum, riqueza natural de todos os cidadãos do Guarujá,  as praias  são mais lembradas nos dias de sol, nos fins de semana e nas férias.
Até aí acho que todos temos igual entendimento e sintonia.
O problema começa quando o poder público esquece que para manter a ordem natural das coisas, algumas providências não são facultativas.  Elas são obrigatórias.
Acho que só nomear essas providências que não estão sendo tomadas explicam a revolta de todos os moradores na orla da praia e da maioria dos frequentadores.
Não há banheiros suficientes.
Não existem estacionamentos regulamentados para autos, motos e bicicletas.
A sinalização da proibição do transito de bicicletas nas calçadas não é observada nem punida.
O comercio ilegal tomou conta das areias das praias fazendo concorrência desleal para com os demais comerciantes.
Os ambulantes e carrinhos de lanche não observam a legislação, a proibição da fritura nunca foi fiscalizada e se tornaram cozinhas a céu aberto.
Todo o lixo produzido é abandonado nas areias sem nenhum cuidado.
Depois de tudo isso, nós os moradores da orla, somos bombardeados com paralisações  no transito por conta de festejos barulhentos que juntam meia dúzia de gatos pingados (bêbados), que certamente não representam os cidadãos do Guarujá.
Prioridade senhores, é a capacidade de administrar com sabedoria. E isso falta para algumas, felizmente não todas, as pessoas da atual administração da nossa cidade.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Falácias de viúvas do derrotismo.


Sinto uma simpatia imediata pela frases bem feitas, pelos raciocínios lógicos e pelas mentiras bem contadas.
Seriam as viúvas do derrotismo, os opositores medíocres aos administradores da massa falida que se tornou nossa cidade?
O pior cego é aquele que não vê que o povo enxerga.
Eu declaro com toda a veemência. Vivemos a melhor administração dos últimos anos.
Ainda assim ela escolhe mal as prioridades, prioriza interesses particulares e não reconstrói  a vocação de cidade de veraneio com grande potencial turístico para as classes mais favorecidas.
A melhor administração dos últimos anos tem sido um grande desastre...

Operação Verão fiscaliza cerca de 300 ambulantes e quiosques nas praias de Guarujá Fiscais orientam ambulantes e donos de quiosques sobre as condições dos estabelecimentos

 
A Prefeitura de Guarujá continua a Operação Verão nas areias das praias da Cidade. A ação realizada pela Vigilância Sanitária já visitou 280 quiosques e barracas de lanches, entre dezembro e janeiro. Durante a vistoria é verificado se esses comerciantes estão seguindo as regras da Vigilância.
 
As equipes de fiscalização da Operação Verão percorrem todas as praias da Cidade. “Durante a ação, os agentes fazem a vistoria da documentação, como os certificados de desinfetização, desratização e a limpeza da caixa d’água das barracas de lanche e quiosques”, comenta a diretora da Vigilância Sanitária, Lydia Maria de Araújo.
 
Também é verificado se há boas práticas de manipulação e conservação de alimentos, como higiene utilizada no local, uniformes dos funcionários (toca, rede de proteção e roupa especial para quem manipula alimentos). A água que é consumida, a qualidade do gelo e o descarte do lixo também são analisados criteriosamente.
 
Após a inspeção é entregue um kit com folhetos informativos sobre dengue, pombos, ratos. A conscientização a respeito das leis antifumo e antiálcool, e a cartilha RDC ANVISA n° 216/04 (2004), que visa boas práticas para ambulantes. Caso o proprietário cometa alguma infração, ele recebe uma advertência ou notificação com prazo, que deverá ser cumprido no limite determinado, eliminando a necessidade de multas.
 
Até o momento, a vistoria já foi concluída na Praia das Astúrias. Nos próximos dias, a ação nas praias do Guaiúba, Astúrias e Pernambuco deverá ser finalizada. De acordo com o cronograma, Enseada Pitangueiras foram divididas em setores, por causa do seu tamanho, facilitando a fiscalização.
 
Serviço – A população pode denunciar as infrações dos quiosques e barracas de lanches, nos telefones: da Ouvidoria (0800 773 700), no SOS Cidadão (153), ou por meio da Vigilância Sanitária (3355-1929).
 

PREFEITURA DE GUARUJÁ – Assessoria de Imagem e Comunicação Pública – Tel.: (13) 3308-7470
Jornalista responsável: Karina Praça (MTb 43.955) – Redator universitário: Rafael Aguiar

Política rasteira...


A gente percebe a pequenez de algumas pessoas, seja qual for seu sexo, cor, credo, partido político ou mesmo pelo time que ela torce.
Tenho visto muita gente se vangloriar de ter feito o seu trabalho, como se por isso merecesse algum prêmio.
É tão infame aquele que não reconhece o mérito das pessoas de valor, como os que se vangloriam de cumprir com as obrigações, Já os incompetentes que vão de carona, os famosos puxa-sacos, esses tem orgasmos virtuais e mostram seus espasmos no Facebook

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Perigo dos coqueiros da Enseada

  • coqueiros da enseada‏


Para falecomodono@hotmail.com
Sábado,04 de fevereiro,eu e meu marido estávamos fazendo caminhada no calçadão da enseada,
quando um côco caiu à tres metros à nossa frente,felizmente não atingiu ninguem porque eram
10:30 da manhã e haviam poucas pessoas no local.
Ficamos  então observando os coqueiros,tem muito côco grande,prontos para a colheita,a velocidade
e tal que se cair na cabeça de alguem mata na hora.
Gostaria que vocês resolvessem isso logo antes que o pior aconteça!!!!
São Bernardo do Campo ,09 de fevereiro,2012.
Obrigada... 

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Prefeitura define trânsito alternativo para o desfile de Carnaval Trânsito será desviado para realização dos desfiles das escolas de samba

A  FOTO É COLABORAÇÃO DO EDITOR QUE TEM PENA DE ALGUNS OUVIDOS

Os motoristas devem ter atenção no trânsito da Avenida Santos Dumont, que está interditado desde ontem, para que a estrutura da Passarela do Samba seja finalizada. 

As alterações seguem até a madrugada da segunda-feira (13), quando será encerrado o desfile do Grupo de Acesso.

A Prefeitura, por meio da Diretoria de Trânsito e Transporte, definiu a rota alternativa do fluxo. Os motoristas deverão entrar na direita na Avenida Adriano Dias dos Santos, à esquerda na Rua João Veneziano, seguindo até a Rua Joana de Menezes Faro para retornar à avenida principal. 
A faixa da direita da pista da Avenida Santos Dumont (sentido Vicente de Carvalho – Centro) ficará totalmente liberada para o trânsito durante todo o período do Carnaval.
Para evitar o bloqueio do fluxo, será proibido estacionar qualquer veículo na Avenida Santos Dumont (sentido Vicente de Carvalho – Centro), da Rua Joana de Menezes Faro até a Rua Idalino Pinez (principalmente caminhões).
A via ficará totalmente liberada para o trânsito na manhã de segunda-feira (13).
O desvio voltará a funcionar no dia 19 de fevereiro, a partir das 17 horas, para o Desfile das Campeãs na Passarela do Samba, e irá até a madrugada do dia 22 de fevereiro.



PREFEITURA DE GUARUJÁ – Assessoria de Imagem e Comunicação Pública - Tel.: (13) 3308-7470
Jornalista responsável: Karina Praça (MTb 43.955)-Redator Universitário: Rafael Aguiar

Fiscalização vistoria mais de 900 locais na Lei Antiálcool Fiscais orientam os comerciantes para a proibição de venda e consumo de bebida alcoólica para menores de idade


 
A Prefeitura de Guarujá, por meio da Vigilância Sanitária, continua instruindo comerciantes da Cidade sobre a Lei Antiálcool, do Governo Estadual. Somente no mês de janeiro, os fiscais visitaram 936 estabelecimentos no Município, entre restaurantes, bares, casas noturnas, lojas de conveniência e quiosques.
 
A fiscalização visa conscientizar a população sobre a Lei Estadual n° 14.592, de outubro de 2011, que proíbe a venda e o consumo de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos. As blitzes já instruíram mais de 900 estabelecimentos.
 
As vistorias ocorrem no período noturno, sempre de quarta a domingo. “Durante as nossas vistorias temos visitado, no mínimo, 36 estabelecimentos por dia”, destacou a chefe da Vigilância Sanitária de, Lydia Maria de Araújo.
 
A Lei regulamenta a rigidez na fiscalização e controle para o cumprimento da norma, que proíbe vender, oferecer, entregar ou permitir que crianças e adolescentes consumam bebidas alcoólicas. Pode ser aplicada a bares, restaurantes, casas noturnas ou de espetáculo, lanchonetes, padarias, lojas de conveniências, adegas, feiras, eventos e afins. Os estabelecimentos são responsáveis pelo não consumo de álcool por menores de 18 anos, mesmo que acompanhados pelos pais ou responsável.
 
Além da Lei Antiálcool, também estão sendo inspecionando a aplicabilidade da Lei Estadual nº 13.541, que trata do Antifumo.
 
A fiscalização antiálcool e antifumo se estendem até o fim deste mês. Por se tratar de lei estadual, a Secretaria Municipal de Finanças está fazendo o seu cadastro no sistema de informação para a adaptação dos valores das multas, para o sistema tributário municipal.
 
Serviço – A população pode denunciar as infrações dos estabelecimentos, no telefone da Ouvidoria (0800 773 700), ou no SOS Cidadão (153), ou então na Vigilância Sanitária (3355-1929).
 

PREFEITURA DE GUARUJÁ – Assessoria de Imagem e Comunicação Pública – Tel.: (13) 3308-7470
Jornalista responsável: Karina Praça (MTb 43.955)-Redator Universitário: Rafael Aguiar
8 de fevereiro de 2012

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Guarujá Prefeitura apreende 327 latas de espuma de Carnaval em Força-tarefa Com uma equipe formada por fiscais de comércio, guardas municipais e Polícia Militar, a Força-tarefa passou por dez estabelecimentos

Em ação da Força-tarefa realizada nesta terça-feira (7), a Prefeitura de Guarujá apreendeu 327 latas de espuma de carnaval vendidas em comércios da Cidade. Com uma equipe formada por fiscais de comércio, guardas municipais e Polícia Militar, a Força-tarefa passou por dez estabelecimentos, dentre eles, apenas um vendia irregularmente os chamados sprays.
 
A proibição da venda das espumas de carnaval em Guarujá é prevista na Lei Municipal 3.480/07. Nela, fica a cargo do poder público, no caso a Prefeitura de Guarujá, apreender das pessoas que estiverem usando ou comercializando o produto.
 
Segundo a coordenadora da Força-tarefa em Guarujá, a GCM Valéria Amorim, a ação visa, além de cumprir a lei, uma questão de segurança pública. “No ano passado, recebemos muitas ocorrências de roubo por meio de quem utilizava o spray. Os meliantes jogavam a espuma nas pessoas e, quando ela tentava se limpar, a roubavam”, explica Valéria, que ainda alerta que o material utilizado no produto pode ser nocivo à saúde humana, caso seja ingerido ou inalado.
 
As ações desta terça-feira foram nos pontos considerados críticos e que poderiam ter o comércio do produto. Dos dez pontos vistoriados, apenas um comercializava o spray. Neste estabelecimento, localizado na Avenida Oswaldo Cruz, em Vicente de Carvalho, 327 latas foram apreendidas. Todo o material será destruído, pois não há ressarcimento do produto.
 
Durante a operação, os fiscais da Prefeitura, além de realizar apreensão, apresentaram aos comerciantes uma cartilha da Força-tarefa explicando as demais ações da Prefeitura, e orientando sobre ocorrências e irregularidades. “Isso é uma forma de percebermos que as pessoas estão aderindo à lei e cumprindo o que ela reza”, comentou a coordenadora.
 
A dona de um estabelecimento vistoriado na Avenida Adhemar de Barros, Valéria Elaine Guts Oliveira, foi uma das que estavam dentro da lei e não comercializavam as espumas de carnaval. “É muito importante essa ação da Prefeitura, pois as pessoas não sabem dessa lei. Prefiro vender confete, serpentina, fantasias, que não são nocivos à saúde humana, e divertem todo mundo”, comentou a comerciante.
 

PREFEITURA DE GUARUJÁ – Assessoria de Imagem e Comunicação Pública – Tel.: (13) 3308-7470
Jornalista responsável: Karina Praça (MTb 43.955) – Redator: Rafael Cicconi