Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.

Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.
Atualizamos o blog várias vezes todos os dias para que você tenha a informação em cima da hora.Colabore mandando eventos, matéria,denúncias,textos...tudo que possa interessar à comunidade do Guarujá.

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO
CLIQUE E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUINIS DO BRASIL

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Marginais invadem hotel na Praia da Enseada






Três marginais invadiram o Delphin Hotel, em Guarujá, na madrugada desta segunda-feira (22), e roubaram dinheiro e objetos do estabelecimento, além do carro e pertences de um hóspede.

Posteriormente, por meio do sistema de rastreamento por GPS do veículo, policiais militares o localizaram na Favela do Cantagalo. Dentro dele estava um adolescente de 16 anos, que foi reconhecido como um dos envolvidos no roubo.

O jovem, que já tinha passagens pela Fundação Casa, não forneceu qualquer informação que possibilitasse a identificação dos seus comparsas. 

A mãe do adolescente foi contatada, mas não quis comparecer à Delegacia de Guarujá, sob a alegação de que não tem mais a guarda do filho. O delegado Luiz Ricardo de Lara Dias Júnior determinou o recolhimento do menor em cela especial, à disposição do Juízo da Infância e da Juventude.

Funcionários amarrados

O menor infrator e outros dois rapazes chegaram de táxi ao Delphin, situado na orla da Enseada. O trio portava uma pistola e se dirigiu à recepção.

Após simular a solicitação de uma suíte, os marginais anunciaram o assalto e amarraram um recepcionista e um mensageiro. Em seguida, eles usaram um carrinho de transportar bagagens para disfarçar e chegaram até um porteiro, que também foi dominado.

Este terceiro funcionário foi obrigado a entregar aos ladrões a chave do Fiat Palio de um hóspede, que não chegou a ter contato com os assaltantes, além da chave do portão do estacionamento.

Dinheiro

Além do carro, os marginais levaram do hotel o cofre do restaurante contendo a quantia de R$ 3.800,00, oito palm tops da marca HP e dez garrafas de bebidas alcoólicas diversas. Quatro celulares dos funcionários também foram roubados.











sábado, 20 de julho de 2013

Quadrilha assalta casal de idosos em Guarujá, no litoral de SP Grupo de oito pessoas levou aparelhos eletrônicos e um carro. Até o momento, os criminosos não foram presos.

20/07/2013 20h52 - Atualizado em 20/07/2013 20h52


Do G1 Santos

Uma quadrilha de oito pessoas assaltou um casal de idosos neste sábado (20) em Guarujá, no litoral de São Paulo. O grupo levou vários aparelhos eletrônicos e ainda roubou o carro que estava na garagem.
Segundo a Polícia Civil, o crime ocorreu na Rua Ariovaldo Reis, no bairro Guaiúba. Por volta das 6h30, os criminosos invadiram a casa de um engenheiro de 76 anos e sua mulher, de 72, enquanto eles ainda dormiam.
De acordo com o relato do casal, eles foram acordados e obrigados a permanecer na cama enquanto o grupo separava os objetos de valor para levar. Os suspeitos se revezavam para vigiar os dois, sempre ameaçando com uma arma.
Depois de cerca de meia hora, a quadrilha fugiu com o carro do casal, além de uma televisão de LCD, notebooks, um relógio importado, cartões de crédito, documentos e outros objetos e eletrônicos. A ocorrência foi registrada na Delegacia Sede de Guarujá, até o momento ninguém foi preso
.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Tribunal de Justiça de São Paulo mantém índice de cobrança dos precatórios de Guarujá TJ atendeu pedido da prefeita Antonieta que demonstrou que mudança no valor inviabilizaria administração municipal


Atualmente a Prefeitura de Guarujá vem tirando de seu orçamento mensal 2,27%, da sua receita corrente líquida, para pagamentos de precatórios, mas depois da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de considerar inconstitucional a emenda 62 de 2009 que regulava esses índices, os Tribunais do País – cada um a seu modo – tem decidido sobre quanto e como as dívidas dos municípios devem ser pagas, o que vem ocasionando problemas nos cofres públicos municipais de diversas cidades.
 
Em maio deste ano, por exemplo, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ) decidiu que Guarujá deveria subir seu índice de pagamento para 3,67%, o que inviabilizaria completamente os investimentos municipais, já que não estava previsto em seu orçamento deste ano o aumento nas parcelas das dívidas.
 
Para solucionar esse problema que aflige não somente Guarujá, como diversas cidades do País, a prefeita Maria Antonieta de Brito, como vice-presidente nacional de Gestão e Finanças Públicas da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), vem fazendo gestões junto ao STF e TJ de São Paulo.
 
E nesta quarta-feira (17), a prefeita Antonieta, o Advogado Geral do Município, André Guerato e o secretário de Finanças, Armando Palmieri apresentaram ao desembargador Pedro Cauby Pires Araújo, coordenador da Diretoria de Executiva de Precatórios do Tribunal de São Paulo, a proposta da Cidade para o pagamento dos precatórios.
 
“Nós abrimos o diálogo porque precisamos respeitar o orçamento público e respeitar os devedores, mas estamos abertos a sugestões pois entendemos as dificuldades dos municípios”, disse o desembargador que elogiou a postura e luta da prefeita de Guarujá.
Antonieta explicou como encontrou as finanças da Cidade e, como a capacitação dos gestores municipais com o apoio do Movimento Brasil Competitivo abriu caminho para que ela tivesse as contas aprovadas e conquistasse verbas federais para a educação, saúde e habitação.
 
“A inconstitucionalidade da emenda 62, decidida pelo Supremo inviabilizará todo o esforço do nosso governo. Tenho emendas para obras em infraestrutura, obras do PAC para moradias, tenho passivos que preciso honrar”, explicou a prefeita ao desembargador. Por tudo isso, não posso simplesmente aumentar o valor pago dos precatórios. “Vai fazer muita falta para a nossa Cidade e inviabilizar nossos investimentos”, declarou Antonieta.
 
Sensível ao processo que passa a Prefeitura, o desembargador aceitou os argumentos da prefeita e decidiu manter até o final do ano o índice de 2,27% do orçamento da Cidade (receita líquida) para pagamento dos precatórios e, se até janeiro de 2014, não houver a modulação pelo STF, o Tribunal de Justiça voltará a dialogar com a Prefeitura para reajustar um índice que esteja de acordo e satisfaça credores e orçamento municipal.
 
O desembargador Pires Araújo pediu à prefeita Antonieta que fique atenta aos valores dos precatórios, pois considerou muito alta a dívida do Município. “É muito estranho que uma cidade como Guarujá tenha tantos precatórios a pagar”, disse.
 
No acordo feito com o TJ de São Paulo também ficou adiado o pagamento de, aproximadamente, R$ 16 milhões referentes aos reajustes nos valores dos precatórios de 2010, 2011 e 2012, para o exercício de 2014 respeitando a modelação que será definida pelo STF.
 

PREFEITURA DE GUARUJÁ – Assessoria de Imagem e Comunicação Pública – Tel.: (13) 3308-7470
Jornalista Responsável: Karina Praça (Mtb.: 43.955)
19 de julho de 2013
Gabinete - Tribunal de Justiça de São Paulo mantém índice de cobrança dos precatórios de Guarujá
e-mail: imprensa@guaruja.sp.gov.br

quarta-feira, 17 de julho de 2013

A Secretaria Municipal de Defesa e Convivência Social, por meio da Defesa Civil de Guarujá faz um alerta a toda população. Circula pela Cidade, um grupo de voluntários intitulado Landec – Liga Nacional em Defesa Civil, que tem tentado adentrar equipamentos públicos e privados, alegando a necessidade da realização de vistorias nos prédios.

A Defesa Civil de Guarujá esclarece que este não é um grupo oficial, e tampouco pertence aos órgãos municipal, estadual ou Corpo de Bombeiros. Segundo informações de denúncias feitas à Prefeitura, eles são uma espécie de Organização Não-Governamental (ONG) que estão na Cidade desde a última segunda-feira (15). O grupo se apresenta com uma estrutura aparente, pois possui carros, uniformes, entre outros materiais adesivados.

Como precaução, a Defesa Civil já entrou em contato com a Diretoria Regional da Defesa Civil em Santos, assim como o Governo do Estado, para relatar a atuação indevida do grupo na Cidade, que não detém poder de fiscalização. Além disso, já alertou universidades, escolas e demais próprios públicos. A Prefeitura solicita aos munícipes que não autorizem a entrada do grupo.

Até o momento, o Landec teria conseguido entrar em quatro locais, e em apenas um não obteve êxito. Na visita sem autorização, eles dizem que precisam averiguar denúncias, e que estas deverão ser encaminhadas à Defesa Civil do Estado de São Paulo, o que não é um procedimento legal.

Portanto, a Prefeitura reitera mais uma vez, que o grupo não tem qualquer tipo de vínculo com a Defesa Civil Municipal ou do Estado. É preciso que à população saiba ainda, que o trabalho que o grupo diz necessário desempenhar é, apenas e restritamente, de competência da Defesa Civil (municipal ou Estadual), ou Bombeiros.

PREFEITURA DE GUARUJÁ – Assessoria de Imagem e Comunicação Pública – Tel.: (13) 3308-7470
Jornalista responsável: Karina Praça (MTb.: 43.955) Redatora: Meilin Neves (48.560)
17 de julho de 2013 - Defesa e Convivência Social – NOTA Defesa Civil
e-mail: imprensa@guaruja.sp.gov.br

domingo, 14 de julho de 2013

Filhas de vereador de Cubatão são libertadas após 38 dias de sequestro

14/07/2013 19h56 - Atualizado em 14/07/2013 20h05

Filhas de Wagner Moura dos Santos tinham sido levadas no dia 6 de junho.
Jovens foram encontradas na altura do KM 49 da pista sul da Anchieta.

Do G1 Santos
32 comentários
Wagner Moura dos Santos vereador Cubatão, SP (Foto: Divulgação/Prefeitura de Cubatão)
Filhas de vereador foram libertadas neste domingo
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Cubatão)
As filhas do vereador de Cubatão, no interior de São Paulo, Wagner Moura dos Santos (PT), foram libertadas neste domingo (14), após passarem 38 dias em poder de uma quadrilha de sequestradores. As jovens, de 16 e 20 anos, haviam sido levadas no dia 6 de junho.
Segundo parentes, elas foram encontradas pela Polícia Rodoviária, na altura do KM 49 da pista sul da rodovia Anchieta.  As vítimas estavam debilitadas, uma delas gripada e perguntando pelo pai e a mãe. Elas foram levadas para um hospital em Santos, no litoral de São Paulo.
Abalado por toda situação enfrentada, Wagner Moura dos Santos preferiu ainda não se pronunciar sobre o caso. A família deve se posicionar dentro de dois ou três dias. O caso é acompanhado pela Delegacia Especializada Anti-Sequestro (Deas) de Santos.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Manifestações vão fechar os principais acessos às cidades De A Tribuna On-line




As manifestações agendadas para a manhã desta quinta-feira, no Dia Nacional de Lutas, prometem isolar as cidades da Baixada Santista e complicar o trânsito entre elas. Os protestos, promovidos por mais de 80 sindicatos representando oito centrais sindicais, pretendem bloquear pontos estratégicos de acesso aos municípios. A expectativa é de que as ações comecem a partir das 5 horas e, por isso, quem precisa sair de casa terá que tomar alguns cuidados antes.

O comunicado enviado pelos organizadores dos movimentos na região informa que os trabalhadores vão parar indústrias, terminais portuários e importantes rotas de trânsito, além da travessia de balsas. Bancos também estarão fechados. Na Baixada Santista, a paralisação se concentrará nas cidades de Cubatão, Guarujá, Praia Grande, Santos, São Vicente.

Pelas informações divulgadas, é possível perceber que dá para se deslocar dentro de alguns municípios, mas, como as entradas das principais cidades estarão fechadas, transitar entre uma e outra será praticamente inviável.

Este é o caso de Cubatão, que, por sua posição geográfica, cortada pelas principais rodovias da região, acabará ficando isolada. Isso porque os manifestantes prometem fechar a Via Anchieta e a Rodovia Cônego Domênico Rangoni.

Ao procurar a malha urbana como alternativa, os motoristas que usam estas rodovias poderão congestionar também as vias municipais, o que tornará, segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, quase impossível o deslocamento de veículos dentro da Cidade.

Para tentar minimizar os transtornos, agentes da Companhia Municipal de Trânsito (CMT) atuarão desde as primeiras horas do dia. Os serviços públicos funcionarão normalmente.

Logo no início do dia, manifestantes pretendem bloquear o acesso à Anchieta, Cônego e Padre Manoel da Nóbrega

Praia Grande

O mesmo ocorrerá em Praia Grande, que terá fechada os acessos pela Rodovia Padre Manuel da Nóbrega e pela Ponte do Mar Pequeno. Procurada, a Secretaria de Trânsito da Cidade informou que reforçará o contingente de agentes nos arredores onde poderão ocorrer manifestações para auxiliar o fluxo de veículos nestes trechos.

Sobre os serviços públicos, assim como também o transporte coletivo municipal, a Prefeitura informa que não há previsão de nenhum tipo de paralisação.

São Vicente

Já em São Vicente, a Prefeitura informou, por meio da Secretaria de Transportes (Setrans), que os agentes de trânsito da Cidade atuarão normalmente nas ruas e serão orientados para amenizar possíveis transtornos.

Como um dos pontos que serão paralisados é a Divisa, a Setrans orienta como rota alternativa a Avenida Nossa Senhora de Fátima e a Linha Vermelha (por meio da Avenida Monteiro Lobato pelo Morro da Nova Cintra). Mas, a entrada de Santos e o Morro da Nova Cintra estão incluídos nos pontos onde haverá bloqueios.

Em relação ao funcionamento de hospitais e prontos-socorros, a Secretaria de Saúde informa que todas as unidades abrirão normalmente, entretanto, a greve pode afetar o deslocamento dos funcionários.

Santos Assim como no restante da região, em Santos, o trânsito também promete dar um nó, tendo em vista que os trabalhadores fecharão a Divisa, impedirão a travessia litorânea e prometem travar a entrada da Cidade, a Avenida Perimetral, o Morro da Nova Cintra e os dois sentidos do Túnel Rubens Ferreira Martins.

Outro serviço que também deverá ser prejudicado com a paralisação é a travessia de balsas entre Santos e Guarujá

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Santos) recomenda aos motoristas que evitem trafegar pelos locais onde estão previstas as manifestações. Agentes realizarão os bloqueios necessários, desviando o trânsito para rotas alternativas.

O transporte coletivo, conforme a companhia, também será direcionado conforme a necessidade momentânea. Já a Secretaria de Saúde de Santos informa que os Pronto-Socorros funcionarão normalmente, a exemplo do serviço prestado pelo Samu.

Guarujá

Em Guarujá, a assessoria de imprensa informou que não foi oficialmente informada pelos sindicatos sobre a paralisação e que adotará procedimentos de rotina. Caso os manifestantes bloqueiem o acesso à Rodovia Cônego Domênico Rangoni, o trânsito de veículos leves será desviado para a Avenida Santos Dumont. Com relação aos caminhões, dependerá da Polícia Rodoviária. Ônibus municipais funcionarão normalmente.

Travessia de balsas

A Dersa, responsável pela travessia de balsas entre as cidades de Santos e Guarujá, foi procurada pela Reportagem e informou que não vai se pronunciar sobre o assunto. A assessoria de imprensa disse que o serviço está programado para ocorrer normalmente nesta quinta-feira e que a empresa se posicionará caso as operações sejam, de fato, paralisadas pelo movimento. Informações podem ser obtidas pelo telefone 0800 77 33 711 ou pelo site www.dersa.sp.gov.br.

Ônibus

A Piracicabana, que opera o transporte coletivo em Santos, informa que a frota de ônibus sairá das garagens normalmente nesta quinta-feira. Em nota, a empresa diz que trabalha para administrar da melhor forma possível a operação diante de quaisquer irregularidades que possam ocorrer durante o trajeto e que, caso seja necessário, serão providenciadas medidas paliativas visando a segurança e qualidade da prestação de serviço. A Piracicabana atende o consumidor pelo 0800 77 17 778, das 7h30 às 17h30.

Já a assessoria de imprensa da EMTU informou que os motoristas que operam nas linhas intermunicipais estão orientados a, sempre que possível, fazer desvios para percorrer os trajetos até o final. As rotas alternativas serão procuradas com orientações das empresas municipais de trânsito e da Polícia Rodoviária, quando envolver a Anchieta.

Rodovias

A Ecovias, concessionária do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), afirma que já entrou em contato com a Polícia Militar Rodoviária e com os órgãos de trânsito da Baixada Santista. Caso os bloqueios se concretizem, será analisada a melhor providência a ser tomada pela empresa para aliviar possíveis congestionamentos. Mais informações sobre as condições das rodovias podem ser obtidas pelo 0800 19 7878 e pelo Twitter @_ecovias.

Táxis

Duas empresas que operam táxis na região se preparam para o aumento da demanda, já que o trânsito e o transporte coletivo prometem ficar comprometidos.

Mas, segundo Alexandre Pereira Ribeiro, presidente da Cooperativa Rádio Táxi de Santos, até mesmo os motoristas de táxi podem ter problemas. São 150 profissionais recebendo a orientação de estar nas ruas para atender ao movimento maior de passageiros. ''Não podemos parar. Mas, se estiver tudo parado, nem mesmo eles poderão circular direito''. A Cooper Rádio Táxi atende pelo telefone 0800-7727177.

Jussiara dos Santos Oliveira, atendente da Onda Azul Rádio Táxi, disse que as 110 unidades da frota deverão estar nas ruas. ''Não sabemos exatamente como vai ser, mas todos estarão trabalhando''. O telefone da empresa é o 0800-141313. Ela atende ainda por rádio, pelo ID 90*7123.

sábado, 6 de julho de 2013

Cabeças precisam rolar!

É tanta indignidade, tanta indignação, que a gente acaba se acovardando, se acostumando ou cansando.
É dessa maneira que os idiotas  vão ganhando espaço, eleições e o direito de tripudiar os nossos direitos.
Cabeças já!

OS RATOS NO PORÃO DE UM NAVIO artigo de Fernando Jorge

No seu livro Porque me ufano do meu país, publicado em 1901, o Conde Afonso Celso declarou que uma das características do brasileiro era a honradez no desempenho das funções públicas ou particulares”. E depois garantiu:
“Os homens de Estado costumam deixar o poder mais pobres do que nele entram... Casos de venalidade enumeram-se raríssimos, geralmente profligados. A República apoderou-se de surpresa dos arquivos do Império: nada encontrou que o pudesse desabonar... Quase todos os homens políticos brasileiros legam a miséria às suas famílias. Qual o que já se locupletasse à custa do benefício público?”
Afonso Celso escreveu estas palavras no início do século XX, há mais de cem anos. Imaginem quantos políticos desonestos, safados, ladrões, teríamos de citar, se a pergunta do conde fosse aplicada aos dias atuais. Lendo o trecho acima reproduzido, somos obrigados a exclamar:
-Meu Deus do Céu, como o Brasil retrocedeu, como mudou para pior!
O assalto aos cofres públicos é o progresso, dirá alguém, é a consequência fatal do crescimento da nação. Todavia, se o raciocínio é este, vamos indagar, como se estivéssemos recitando uma ladainha:
Foi o progresso do Brasil que fez o Tribunal de Contas da União mostrar que no primeiro semestre de 1991 os órgãos das administrações, o Poder Judiciário e os ministérios da Educação e da Infra-estrutura praticaram 1.031 irregularidades?
Foi o progresso do Brasil que fez a Polícia Federal de Alagoas reunir documentos, em junho de 1992, com os quais foi possível provar que a primeira-dama Rosane Collor deu presentes aos seus pais, amigos e primos, valendo-se de verbas da Legião Brasileira de Assistência?
Foi o progresso do Brasil que fez o Ministério da Saúde contratar sem licitação, durante o governo Collor, a Masters Consultores Associados, por 18 bilhões de cruzeiros?
Foi o progresso do Brasil que fez o Ministério da Saúde adquirir na gestão de Alceni Guerra, com preços acima do mercado, 22 mil guarda-chuvas, 23 mil bicicletas, 60 mil filtros de água, 250 mil caixas de hidratação e 8 mil e 400 toneladas de feijão quase podre?
Foi o progresso do Brasil – e eu paro aqui, senão esta coisa não tem fim – foi o progresso do Brasil que fez o ministro Jarbas Passarinho declarar, em 23 de março de 1992, que “não dá para impedir que ministro roube”? (Consultar a edição desse dia do jornal O Estado de S.Paulo).
E a solução? Qual é a solução? Há pouco tempo tive um sonho: eu vi, no decorrer desse sonho, todos os canalhas que lesam os nossos cofres públicos no porão de um navio, com o aspecto de ratos. Quando este navio se achava num alto mar cheio de tubarões, ele afundou. Aí as feras começaram a devorar os canalhas. Tubarões comendo ratos gorduchos, para o bem do povo e a felicidade geral da nação... Que maravilha! Depois acordei. Oh, tristeza, era apenas um sonho!

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Contribuintes de Guarujá podem aderir ao Refis Munícipes poderão renegociar suas dívidas relativas ao IPTU, ISSQN e taxas e contribuições de melhoria


Contribuintes de Guarujá poderão aderir ao Programa de Recuperação Fiscal (Refis). O Projeto de Lei Complementar (PLC) foi votado em sessão extraordinária na manhã desta quarta-feira (3). De autoria do Executivo Municipal, a medida possibilita aos cidadãos inscritos na Dívida Ativa, e que têm débitos com a Prefeitura, o parcelamento do montante em até dez anos, com desconto sem juros e multas. A publicação no Diário Oficial deve ocorrer nos próximos dias. A medida entre em vigor até 40 dias após a publicação.

Os munícipes poderão renegociar suas dívidas relativas a algumas tributações, como o Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) e taxas e contribuições de melhoria.

O programa prevê o parcelamento da dívida, bem como a redução da multa e dos juros correspondentes, de acordo com o número de parcelas que o contribuinte inadimplente, e inscrito na Dívida Ativa da municipalidade, optar por financiar.

O contribuinte poderá optar por uma das seguintes condições:

a) para o pagamento em até três parcelas, a multa será excluída e os juros reduzidos em 80%;
b) para o pagamento em até 12 parcelas, a multa terá desconto de 50% e os juros em 60%
c) para o pagamento em até 24 parcelas, a multa terá desconto de 30% e os juros em 50%;
d) para o pagamento em até 30 parcelas, a multa terá desconto de 20% e os juros em 40%;
e) para o pagamento em até 60 parcelas, a multa terá desconto de 10% e os juros em 20%;
f) para o pagamento em até 120 parcelas, não haverá desconto na multa e nem nos juros.

PREFEITURA DE GUARUJÁ – Assessoria de Imagem e Comunicação Pública – Tel.: (13) 3308-7470
Jornalista responsável: Karina Praça (MTb.: 43.955) - Redator: Eduardo Caetano (MTb.: 41.408)
4 de julho de 2013
Rel. Institucionais e Finanças – Contribuintes de Guarujá pode

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Viva as manifestações!


Aqui de longe fico imaginando como minha vida vai mudar quando eu voltar das férias.
Daqui para frente com o gigante acordado, milhares de manifestantes com o heroico brado na garganta, os políticos perplexos e acuados, os caminhoneiros revoltados com as condições de trabalho interrompendo muitas estradas...
Caramba, isso pode ser democracia mas será que dá para respeitar os direitos dos que sempre trabalharam, sempre protestaram contra a roubalheira no Guarujá e no Brasil?
Se não houver esse respeito eu sou contra as manifestações e vou me manifestar muito contra os baderneiros, os aproveitadores dessa situação, os saqueadores e todos aqueles bandidos que não querem aperar os ladrões do poder, parece mais que querem tomar o lugar deles.