Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.

Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.
Atualizamos o blog várias vezes todos os dias para que você tenha a informação em cima da hora.Colabore mandando eventos, matéria,denúncias,textos...tudo que possa interessar à comunidade do Guarujá.

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO
CLIQUE E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUINIS DO BRASIL

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Se você é comerciante no Guarujá é um herói! Breve poderá ser mais um herói morto!

A concorrência desleal e muitas atividades que tornou as praias do Guarujá um mercadão ao ar livre é um atentado ao comércio instalado na da cidade. Qualquer indivíduo com um carrinho e mercadoria adquirida sem origem comprovada vende na praia e nas calçadas sem pagar impostos, sem dar nota fiscal, burlando o Código do Consumidor e fazendo pouco caso da legislação e do PROCON. Com licenças conseguidas sbe-se lá como, travestidos de camelôs vendem roupas, biquínis, sungas e outras vestimentas que não se enquadram em nenhuma categoria de artigos de praia que são pequenos brinquedos com baldes e pazinhas, cadeiras de praia, esteira etc. Ano após ano essas pessoas aumentam em número e já tomam conta da praia e das calçadas, sem nenhuma fiscalização EFETIVA. Já são mais de duzentas barracas que tem tanta mercadoria que superam algumas lojas.





















domingo, 14 de dezembro de 2014

Guarujá terra de ninguém!

Em frente ao Edifício Vila Nena na Praia de Pitangueiras, um dos melhores prédios do Guarujá estabeleceu-se a mais nova favela, depósito de infelizes indigentes, sem teto e sem quem olhe para esse grave problema social que deixou de ser um problema exclusivo desses pobre coitados para se tornar um problema para a cidade, seus moradores, veranistas e turistas. 
Ontem, contei mais de trinta desfavorecidos pela sorte consumindo pinga barata e comida de quentinhas doadas.
Quando o incompetente e desonesto prefeito Farid Madi estava levantando essa cobertura eu morava no vizinho prédio Perequê e desci umas três vezes para vê-lo fiscalizar a tal "obra". Alertei-o de que ia se tornar um reduto de marginais de todo tipo e tive como resposta um sorriso amarelo e as palavras "isso não vai acontecer".
Lá está para quem quiser ver a herança podre deixada por um político incompetente e corrupto que tanto mal fez a cidade, tendo sido o pior desses males, ser vencido pela sua rival Maria Antonieta que aproveitou-se da megalomania de poder que tomou conta do nanico.
Isso é Guarujá, fruto da incompetência de todos os últimos desgovernos eleitos por um povo que na sua maioria se iguala aos desafortunados indigentes que já tomaram conta da Pérola.
Pérola dos porcos!

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Ônibus de passageiros é atingido por vários tiros na Rodovia Anchieta


Maurício Martins
Da Redação
Poucas horas depois de o secretário estadual da Segurança Pública, Fernando Grella, dizer que as estradas teriam a segurança reforçada, um ônibus foi atingido por vários tiros na Rodovia Anchieta.
Apesar da situação de desespero, não houve feridos porque o motorista fugiu dos criminosos. O ônibus da empresa Cometa ficou com marcas de disparos na frente, na lateral e na traseira.
Porta do veículo teve o vidro
Vidro da porta lateral do veículo, usada para embarque e desembarque, foi estilhaçado pelo segundo tiro disparado
O caso aconteceu por volta das 22 horas desta terça-feira (25). O ônibus vinha de São Paulo com 34 passageiros. No Km 48, altura dos bairros Cota, em Cubatão, um carro modelo Astra prata, com pelo menos quatro homens armados, tentou bloquear a pista para assaltar os demais veículos. Como o motorista do ônibus desviou e acelerou, os ladrões abriram fogo.
"Os passageiros só perceberam quando começou o barulho dos tiros. Mandei todos ficarem quietos, abaixarem e continuei. Em 15 anos de profissão nunca vi algo parecido", conta muito abalado, o motorista.
Ele conseguiu seguir viagem até a Rodoviária de Santos, onde os passageiros desceram e a Polícia Militar foi acionada.
Os bandidos estariam com pistolas e outras armas de grosso calibre. Todos, segundo o motorista, estavam encapuzados. Não havia sequer uma viatura policial nas proximidades.
Pânico
O primeiro tiro pegou no vidro da frente e por pouco não atingiu o motorista. O segundo estilhaçou o vidro da porta lateral por onde descem os passageiros.
“Está demais aquela parte, muito difícil de passar por ali. Sei de vários assaltos, só não achei que aconteceria comigo”, diz o motorista.
Ainda na noite desta terça-feira, funcionários da empresa levariam o ônibus ao Distrito Policial de Cubatão, área dos fatos, que deve investigar e tentar localizar os criminosos.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Morre em São Paulo padre Ugo Guarnieri da Matriz de Guarujá



 
A pedido do sacerdote missa e enterro serão realizados na Cidade
 
Faleceu na noite desta segunda-feira (17) em São Paulo, decorrente de uma insuficiência respiratória, o padre Ugo Guarnieri da Paróquia Nossa Senhora de Fátima e Santo Amaro, a Matriz no centro de Guarujá. O corpo será enterrado na Cidade.
 
Segundo o presidente da irmandade, Achiles Stalin Nicolau Stigliano, o sacerdote sofria com complicações da idade (92 anos), e estava sendo tratado nas instalações do Colégio Salesiano Santa Terezinha em São Paulo. A primeira missa de corpo presente acontece às 14 horas na Paróquia Santa Terezinha na Capital.
 
Depois, respeitando o desejo do padre atuante no Guarujá há mais de 20 anos, o corpo será recebido na cidade por volta das 16 horas para outra celebração que acontece na Matriz, na Praça da Matriz, com Avenida Puglisi, seguida de enterro, no Cemitério da Saudade, que fica na Avenida Da Saudade, s/n, na Vila Júlia.
 
“Pelo tempo em que esteve aqui, a comunidade se tornou uma família para o padre Ugo. Foi uma escolha dele ser trazido e enterrado no Guarujá”, contou Achiles.
 

PREFEITURA DE GUARUJÁ – Assessoria de Imagem e Comunicação Pública – Tel.: (13) 3308-7470
Jornalista responsável: Karina Praça (MTb: 43.955) – Repórter Universitária: Karoline Gomes
18 de novembro de 2014
Coord. Governamental – Morre em São Paulo padre Ugo Guarnieri da Matriz de Guarujá
e-mail:imprensa@guaruja.sp.gov.br

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Sobre projeto zona azul social‏.

Bom dia companheiro, sou vice Presidente da Associação Construindo o Futuro, enviamos a Prefeitura Municipal de Guarujá um Projeto  chamado de Zona Azul social, o qual solicitava a concessão do serviço de cobrança de estacionamento rotativo, tendo toda a receita obtida com a venda dos cartões, revertida a projetos ligados a criança , adolescentes e jovens, inclusive com a ressocialização de adolescentes infratores da Lei. Foi marcada uma reunião com os secretários e com a Diretora de Trânsito, a qual foi categórica em dizer que queria a receita para investir no trânsito. Argumentamos que o seu departamento já possuia as receitas das multas e ela disse que era pouco, tentamos sensibiliza-la argumentando que investir no social seria uma forma de combatermos a violência em nossa cidade, porém tais argumentos foram ínuteis. A diretora sugeriu que nossa associação ficasse apenas a frente da qualificação dos jovens, o que não concordamos, pois nosso projeto social era mais amplo, dessa forma nossa ideia foi descartada. Tomamos ciência que a Diretora, através de documentação, relatou que o projeto era inexequível, apontando diversos impecilhos legais , como o Decreto municipal de 2011 que regulariza a zona azul em nossa cidade. Ao tomar ciência do decreto constatamos que ele foi formatado de acordo com a idéia principal da diretora ou seja, criar mais um imposto aos cidadãos da cidades, pois ao direcionar a licitação a empresas especializadas no serviço, descartaria qualquer entidade social, por falta de qualidade tecnica, o que seria uma covardia, além disso o decreto deixa bem claro que a empresa vencedora deverá pagar a PMG a concessão. Na página da Prefeitura a prefeita disse que ainda quer ouvir as pessoas sobre a criação da Zona Azul. Dessa forma pedimos a vossa ajuda para que seja possível a divulgação dos fatos e que seja aberta a discussão sobre o tema. Queremos que a zona azul não seja mais um imposto ao cidadão e sim um instrumento de transformação da sociedade, pois acreditamos que isso só acontecerá se investirmos nas crianças e nos  jovens. A mudança do Decreto é essencial para que qualquer entidade possa se candidatar em condições de igualdade e a qualidade de seu projeto social seja o motivo de sua vitória. Esclareço que na cidade de Ourinhos a Zona Azul é administrada pela Guarda Mirim em parceria com o setor de trânsito, sendo que toda a renda obtida é investida em seu projetos sociais de qualificação dos adolescentes, e ai fica a pergunta, por que esse tipo de ação não pode ser aplicado em Guarujá ? Será que não temos nenhum problema social??. Nossa entidade fica na rua Luis de góes 899, no Jardim Conceiçãozinha, contamos com o seu apoio, obrigado.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Se ficar o bicho pega, se correr a Marina é quem vai pegar.


Caminhamos mais uma vez para o voto de protesto.
Vamos eleger a rasgada para tirar a remendada do poder.
Aí a gente escuta toda sorte de elucubrações a respeito do futuro governo da Marina.
Ela não tem experiência, ela é socialista, ela é petista disfarçada, ela vai acabar com o Brasil, vai desmontar a indústria, vai promover o assistencialismo, vai impedir o progresso com esse negócio de meio ambiente.
Mas o que fizeram o Lula e a Dilma? Fizeram o que dava para fazer com o que sobrou, descontada a roubalheira que o PT patrocinou, onde o dinheiro público entrou de balde e foi dividido também de balde entre os apaniguados com e sem cargos. O que sobrou, jogaram para o povo de canequinha.
Sei que estou errado em defender o voto de protesto que vai derrubar a Dilma, mas o que fazer? 
Os demais não têm chance mesmo, o Aécio que não é uma maravilha também não ganharia no segundo turno.
Então, salvo melhor juízo, o negócio é tirar a Dilma e ver o que acontece.
Que vai ser triste aguentar a Marina vai, mas não vejo outra alternativa. 
Vamos nos preparando para errar com gente nova porque errar com a Dilma é persistir no erro.
Quando eu estiver apertando o botão da urna vou ter a nítida impressão de apertar o botão do foda-se, mas se a Dilma ganhar vai continuar a mesma m... e sempre há a possibilidade de um desses milagres, afinal o Papa já é argentino, quem garante que Deus não está esperando para mostrar definitivamente que é brasileiro?

Guarujá pode ser lembrada como a cidade que causou uma virada no cenário político do Brasil em 2.014.


Guarujá corre sério risco de entrar para a história do Brasil como tendo o aeroporto que fatidicamente causou a virada a mesa e chutou a cadeira sucessória na eleição presidencial de 2.014.
Mais uma vez esse pequeno aeroporto será lembrado como casuísmo político já que foi usado por todos os candidatos a prefeito da cidade.
País da piada pronta, não faltarão muitas e se o Lula foi o presidente que mais vezes veio ao Guarujá em toda a história, a Marina é bem capaz de fazer nele alguma coisa que o coloque com merecido destaque.
Sugiro um obelisco bem no meio da pista, assim ninguém, nunca mais pensa em soluções mirabolantes para o campinho mequetrefe.
Enterramos definitivamente as ideias do Maurici Mariano, Ruy Gonzalez e Farid Madi, podendo enterrar lá mesmo a Maria Antonieta.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Guarujá precisa ter uma legislação clara e que dê segurança tanto para os usuários como para os proprietários. O Restaurante Thaiti na Praia de Pitangueiras parece ser um desses casos.

No Guarujá, terra sem lei e de administrações fracas, com alguns setores pouco interessados na segurança, é preciso que se fiscalizem muito mais os estabelecimentos. 

O Restaurante Thaiti na Avenida Marechal Deodoro da Fonseca, na Praia de Pitangueiras é um que tem grande quantidade da sua estrutura de madeira e teto de palha, sem falar no forno de Pizza alimentado por lenha, armazenada em grande quantidade sob esse teto. 
Como já foi visto em tragédias anteriores, alvarás podem ter sido concedido e não serem atuais, merecendo novas vistorias e fiscalizações. 
O mesmo se diga do Corpo de Bombeiros que além de vistoria deveria fazer fiscalização de prevenção. Procurar culpados depois das tragédias é providência tardia. Fiscalização já!


Relembrando as favelas do Guarujá.



Contam os mais antigos na cidade, que o Prefeito Jayme Daige preocupado com o crescimento desordenado da cidade criou um bairro chamado Morrinhos para onde pretendia levar os menos favorecidos doando terrenos onde pudessem construir suas casas.
Antes de ver seu projeto concretizado, foi sucedido por outro Prefeito que percebeu a possibilidade de ganhos políticos com a obra e deu a alguns dos seus correligionários parte dos lotes e com isso não acabou, diminuiu ou impediu a proliferação das favelas.
Na época pouca gente percebeu que essa decisão que parecia apenas beneficiar alguns apaniguados poderia colocar em risco o futuro da cidade.
Muita gente que anda posando por aí de honesto, mas já teve cargos públicos e foi beneficiado com aquela decisão, que recebeu, deu ou vendeu os terrenos para “amigos” não lembra ou prefere não lembrar que essa decisão criminosa colaborou fortemente para que o Guarujá tenha tantas favelas que certamente não colaboram em nada com o crescimento ordenado e dificultam seu gerenciamento, sem falar no foco de violência que podem gerar.
Provavelmente isso não vai ser mais do simples lembrança para uns, provável arrependimento para poucos e de nenhuma serventia para todos nós, a não ser lembrar, que os desmandos que continuam a ser feitos na cidade nos levarão, certamente, a um lugar que merecemos por termos feito tão pouco, ou nada.

A criação dos quiosques nas praias e o que se tornaram.

Excelente ideia, as pequenas construções deveriam atender ao povo, servindo coquetéis, refrigerantes, água e alguns petiscos. 
No mundo inteiro essas construções existem e algumas, exploradas por gente séria, fazem dos locais equipamentos turísticos referendados por todos.
Não foi o que ocorreu no Guarujá. 

Mercê de sucessivas, desastradas e criminosas administrações, os quiosques transformaram-se em moeda política, permitindo-se toda sorte de ilegalidades.
As pequenas construções se tornaram gigantescos barracos de pau a pique e sapé que mantém restaurantes ilegais, alguns com mais de quinhentos metros quadrados e centenas de mesas e cadeiras que ocupam ilegalmente o calçadão e as areias da praia.
Tais construções não possuem esgoto nem banheiros e a grande maioria é ocupada por pessoas que estão ilegalmente na sua posse, sob alegação terem comprado dos permissionários originais, coisa impossível perante a lei.
Há pessoas morando em alguns deles, outros já foram palco de crimes violentos, com dezenas de ocorrências de tráfico de drogas e prostituição.
Hoje se fala em demolição, desemprego e outras bobagens que tentam encobrir a falta de fiscalização e o total desrespeito às normas legais.
Houvessem cumprido a lei, ainda que parcialmente, a situação não chegaria onde chegou e a desacreditada Justiça que tarda e segundo alguns não falha, determinou a demolição de todos eles, pagando os justos pelos pecadores.
Não há mais como convalidar esses estabelecimentos.
Ferem a Legislação Federal de ocupação do solo e todas as legislações de Saúde e as futuras concessões serão obrigatoriamente licitadas.
Faço essa lembrança para mostrar que pequenos desmandos de prefeitos desonestos e incompetentes trouxeram o Guarujá à caótica situação em que encontra, prejudicando a população e até incautos e inocentes e que se medidas sérias não forem tomadas a situação pode se agravar tanto que inviabilizará o turismo e o veraneio nos transformando em cidade-dormitório de muros tão altos quanto os de uma cadeia onde nós seremos os presos, se é que já não somos reféns.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Os quiosques do Guarujá.



Além de todas as ilegalidades perpetradas pelos donos dos quiosques do Guarujá, seus detentores sempre utilizaram a mentira para permanecer onde estão, apesar da ordem legal de remoção dessas estruturas que se apossaram do espaço público, sem retribuição pecuniária ao município e fornecendo produtos e serviços que fazem concorrência desleal ao comércio legalmente estabelecido.
A principal mentira é que os atuais proprietários teriam adquirido legalmente o direito de permissionários originários.
Isso não é possível pois o documento original é intransferível.
A permissão da licença de exploração é e sempre foi intransferível e estão na mesma condição das concedidas aos ambulantes.
A permissão é obtida e concedida a um cidadão e caso ele por qualquer motivo não queira ou não possa continuar a explorá-la ela se extingue, não se transferindo nem pela sucessão e só poderia ser concedida para outro permissionário pela administração.
A segunda grande mentira é de que a permanência de quem quer que seja na posse desses quiosques poderia gerar direitos adquiridos em relação ao município. Tenho informação segura de um funcionário que trabalhou diretamente na feitura da documentação original que consta a doação tanto da estrutura quanto de qualquer benfeitoria exceto os móveis e utensílios.
Seria demasiado extenso enumerar todas as ilegalidades. O uso de óleo e a fritura de alimentos, a contratação irregular de funcionários, inclusive menores, o não recolhimento das taxas e impostos devidos e o aumento irregular da área, tendo alguns mais de quatrocentos metros quadrados de construção fora a área ocupada pelas cadeiras, guarda-sóis e mesas colocadas diretamente na areia.
Não é sem tempo a retirada desses quiosques que serviram de fonte de renda para fiscais corruptos e vantagens eleitoreiras para vereadores e prefeitos.

A alegação de que esses quiosqueiros só querem trabalhar esbarra na atual legislação de licitação que poderia dar igualdade de condição na exploração a todo cidadão que assim o desejasse e não aos oportunistas que se mantém por cerca de vinte anos burlando toda a qualquer lei pelo uso de artifícios sempre ilegais.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Justiça Federal determina demolição de quiosques da Enseada


06/08/2014
Os quatro primeiros serão derrubados no próximo dia 12. Prefeitura se reúne com os proprietários no dia 14 para definir como se dará o processo
quiosquess
Apesar dos esforços realizados pela Prefeitura de Guarujá para que se buscasse uma alternativa menos impactante em relação a demolição dos quiosques da Praia da Enseada, uma decisão da 4ª Vara da Justiça Federal da comarca de Santos (3ª região) determinou que a Administração Municipal elabore um cronograma para a retirada dos equipamentos até o dia 20 deste mês. A demolição e construção dos novos quiosques deverão ser feitas dentro dos moldes da Lei 8.666 (Lei das Licitações). A Prefeitura encaminhará o cronograma das obras até o próximo dia 11.
Para dar transparência ao processo, a prefeita e parte de seu secretariado se reuniram nesta terça-feira (5) com o presidente da Associação da Orla do Guarujá (Quiosqueiros) Marcelo Nicolau, para apresentar a decisão judicial. Uma nova reunião, com todos quiosqueiros, será realizada no próximo dia 14, às 16 horas, em local a ser definido.
A Prefeitura conseguiu junto ao Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (Dade), R$ 2 milhões em recursos para a implantação do Plano de Intervenção Urbanística (PIU). O valor será utilizado para a demolição, orçada em R$ 1 milhão e para a construção de quatro unidades, dentro dos novos padrões arquitetônico e urbanístico previstos no PIU.
A grande preocupação é com o impacto social que a demolição dos quiosques irá provocar, a exemplo do que aconteceu em outras cidades litorâneas do País, em que houve a mesma determinação da Justiça.
Segundo a prefeita não pode se eximir da responsabilidade de um assunto tão delicado, “tanto que tentamos o quanto pudemos uma alternativa de menor impacto social, mas agora teremos que acatar a decisão judicial pois não há como adiar a determinação da Justiça e da Advocacia Geral da União, que também prevê multas altíssimas pelo seu não cumprimento”, disse  a Chefe de Gabinete lembrando que o Município ainda espera a cessão pelo Serviço de Patrimônio da União (SPU) da área dos calçadões onde serão construídos os novos quiosques, já dentro dos padrões do PIU.
O presidente da Associação da Orla do Guarujá, Marcelo Nicolau, lembrou do esforço de todos para a elaboração do Projeto Orla . “Infelizmente não reconheceram nosso esforço. Existe uma cadeia produtiva muito grande junto aos quiosques. Apelo para que consigamos um caminho que seja coerente”, afirmou
O edital de concorrência pública 11/2014 para a reestruturação turística da orla marítima de Guarujá-Enseada foi publicado na edição desta terça-feira (5), do Diário Oficial do Município. Dois dos quatro primeiros quiosques a serem demolidos estão abandonados e outros dois incendiados. A demolição será feita por equipes da Prefeitura, com recursos próprios.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Demolição de quiosques na Praia da Enseada começa no próximo dia 12


Simone Queirós
N/A
Demolição está prevista em TAC firmado em 2010
Alvo de uma batalha jurídica que já dura duas décadas, a demolição dos 99 quiosques na faixa de areia da Praia da Enseada, em Guarujá, tem início na próxima terça-feira, às 8h30, com a destruição de quatro estruturas. Duas estão abandonadas e as outras já estavam desertas devido a incêndios.

As demais ainda não têm data para serem destruídas. Entretanto, isso não deve demorar. Uma decisão da 4ª Vara da Justiça em Santos determina que a Prefeitura encaminhe, até o próximo dia 20, um cronograma para a retirada de todos os quiosques.

A demolição está prevista em um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre a Prefeitura e a Advocacia Geral da União (AGU) em outubro de 2010. Inicialmente, estava prevista para ser concretizada no ano seguinte.

“Queríamos ir demolindo e construindo ao mesmo tempo, mas já venceu o prazo para a retirada das estruturas da faixa de areia. A Administração Municipal está praticamente multada em quase R$ 5 milhões. Não podemos arcar com este ônus”, afirma o vice-prefeito de Guarujá, Duíno Verri Fernandes, que também é secretário de Infraestrutura e Obras.

A prefeita Maria Antonieta de Brito também ressaltou o cumprimento da lei, afirmando que “tentou o quanto pode uma alternativa de menor impacto social”. Segundo ela, o Município ainda espera a cessão, pelo Serviço de Patrimônio da União (SPU), da área dos calçadões onde serão construídos os novos quiosques.

Leia a matéria completa na edição desta quarta-feira, em A Tribuna.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Vagabundos.


Ninguém mais se escandaliza ao ver as ruas do Guarujá tomadas por vagabundos andarilhos que incomodam os transeuntes de várias maneiras.
Bêbados, flanelinhas, flanelinhas bêbados, homens e mulheres jovens e fortes, perambulam à cata de qualquer trocado que lhes supra as parcas necessidades.
A condescendência com essa situação, aliada à piedade que a maioria de nós tem pelos seres humanos e pelos animais abandonados, impede que façamos justiça com as próprias mãos, negando votos para os verdadeiros culpados pela situação que o país atravessa.
Vagabundos criminosos posam de políticos enganando a cada eleição todos os que os elegem.
Não há muito que a maioria de nós possa fazer senão execrar esses políticos vagabundos.
Aqui no Guarujá precisamos banir a eleita por contar mentiras.Não contente em não cumprir as promessas, atirou a cidade num caos maior ainda do que o deixado pelos últimos prefeitos. 
Todos ladrões e corruptos, inelegíveis e condenados por atos de improbidade.
Para alguns foi necessária a justiça divina, porque em vida teriam burlado em toda e qualquer instância a justiça dos homens.

sábado, 28 de junho de 2014

Município do Guarujá espera por reforço de policiais militares


Simone Queirós
N/A
Município espera início da Atividade Delegada
Nas próximas semanas, a Prefeitura de Guarujá e o Governo do Estado devem assinar convênio que autoriza o início da Atividade Delegada no Município. Com isso, de 45 a 50 policiais militares poderão reforçar o efetivo semanalmente na Cidade ao trabalhar nas folgas.

“A partir da assinatura do convênio, traçaremos com a Polícia Militar um plano de trabalho, que já tem esboço pronto. Esse cronograma vai definir as ações que terão o reforço desse contingente”, afirma o secretário de Defesa e Convivência Social, Wagner Pereira da Silva.

O projeto de lei que autoriza o convênio com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) foi aprovado pela Câmara Municipal, em regime de urgência e preferência, na semana passada.
Com isso, os PMs poderão realizar esse tipo de atividade por até oito horas diárias, recebendo R$ 1.560,00 como gratificação para cada dez dias trabalhados. O convênio tem duração de três anos, podendo ser prorrogado por mais cinco.

Segundo Pereira, foram destinados R$ 500 mil no Orçamento deste ano para custear o programa. “Nossa meta é ampliar o contingente a cada ano”.

Ele reforça que os policiais não atuarão em rondas no policiamento ostensivo. O trabalho será vinculado às ações que couberem à Prefeitura. “Os PMs trabalharão na fiscalização de comércio ilegal ambulante e combate a invasões”.

Esse trabalho já é feito por meio de blitze que têm reforço da Polícia Militar. “Solicitávamos a participação da PM, mas isso trazia a diminuição do efetivo. Agora não haverá mais esse problema”.

Com a Atividade Delegada em operação, o secretário afirma também que o combate às invasões e ao comércio irregular vai aumentar. “As ações serão feitas com mais frequência, o que aumentará a efetividade desse trabalho dentro do Município”.

O presidente da Câmara, Marcelo Squassoni (PRB), ressalta a concorrência desleal que os comerciantes da Cidade sofrem por causa de pessoas que vêm de fora para vender produtos de origem duvidosa, como nas feirinhas da madrugada que têm ocorrido ocasionalmente em Guarujá.

“Nesse caso, são vendedores de outras regiões (muitos deles, bolivianos) que são aliciados e vêm para cá fazer lucro com mercadorias contrabandeadas, sem qualquer nota fiscal. Isso não pode ser ignorado porque canibaliza o serviço prestado por quem é direito e honra seus impostos”, considera Squassoni.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

O direito de manifestar-se em protesto, com passeatas, nas multidões ensandecidas, vai dar para todo mundo os direitos que pleiteiam e resolver os problemas sociais, pensam alguns.


#sóquenão!


Pare de ler agora mesmo! Tá bom!
Daqui para baixo vai ser o mesmo chôrôrô de sempre...


Será que esse povão pensa que vai ter um mundo melhor para eles com as manifestações?
Pensam que o mundo vai cair nos seus colos? Acho que vão ter mesmo é ter as cabeças quebradas, assim como as de quem estiver como eles, por baixo e por perto.
Não sou politicamente correto, também não sou racista nem tolerante com a ignorância dos vagueiam pelas ruas sem cumprir as suas obrigações de cidadãos.
Não tenho nada contra, dos analfabetos de qualquer cor, venham da região do mundo que vierem, professem qualquer seita, até mesmo aquelas que tem mais horário na TV do que Deus no coração. Em muitas, o dízimo pode ser pago por boleto ou parcelado no cartão.
Não dou esmolas nas ruas e ajudo muitas pessoas realmente necessitadas da maneira correta, por meio de instituições.
No Facebook e em qualquer plataforma da internet, cada um fala o que quer e é o que eu faço. Lê quem quiser.
Eu acho que a maioria lê porque não tem nada melhor para fazer.
Alguns amigos me incentivam e eu os agradeço porque gosto de escrever e fazer laboratório com a opinião alheia.
Por aqui muita gente posa de bonzinho, tem fé em Deus, acha a Democracia a melhor forma de governo. Alguns, dão ao povo, por conta própria, o direito de fazer da Democracia a casa da mãe Joana, das manifestações palco para um imenso circo e às vezes alguns incitam que se faça um arremedo de justiça, fazendo-a com as próprias mãos.
A polêmica é a tônica de estudantes universitários sem nível médio e homens e mulheres revoltados, que se tivessem a força de vontade que propalam, contestando qualquer coisa que se publica, possivelmente não estariam relaxados com a própria imagem, com a diabetes, com a pressão alta e depressão aguda.
Nessas manifestações o que ser vê são muitas vezes minorias insignificantes, como cem baderneiros interrompendo ruas, avenidas e estradas, para protestar pelo direito de ter no barraco conseguido numa invasão, energia furtada, água encanada e esgoto que não se importam muito, pode até ser a céu aberto mas TV a cabo por gato não pode faltar.
Serão reivindicações justas ou a maneira errada de fazer com que o errado pareça certo? Certo é que isso penaliza quem cumpre as leis.
Teoricamente Democracia é o governo do povo para o povo. Por qui, só na parte em que é o governo do povo, porque a parte do povo fica no bolso dos que estão por cima, fazendo leis ruins e aplicação pior.
E parece que vai continuar tudo do mesmo jeito, baderneiros nas ruas, a gente preso dentro de casa e os jornais e televisões faturando muito ao mostrar o mundo cão em que vivemos.
Esse governo fraco tem medo de proibir e coibir as manifestações de massa porque com elas que assumiram o poder e com elas pretendem ficar.
Mais quatro anos de Dilma e podemos vir a ser um desses países destruídos pelas “manifestações em prol da liberdade”.
Não vote na Dilma, não sei se vai resolver mas pode existir uma pequena chance de nos livrarmos desse mal.

Amém!




quarta-feira, 7 de maio de 2014

Manifestações.

Não existe, hoje em dia, manifestação de massa justificável e legítima uma vez que toda turba é incontrolável em algum momento sem o uso da força.
As manifestações e as torcidas organizadas estão nesses grupos.
Os que participam ou defendem esse tipo de aglomeração que leva multidões às ruas devem ser responsabilizados prelos danos que elas causarem, na medida em que outras formas de reivindicação devem ser buscadas.

domingo, 27 de abril de 2014

Crianças que fazem crianças e ainda continuam crianças.


Chocante!
As imagens postadas nas redes sociais por garotas de quatorze e quinze anos com suas “princesinhas”.
Duas crianças na mesma foto, dois seres indefesos dividindo a mesma imagem e o que é pior o mesmo futuro nebuloso de quem certamente dependerá muito mais dos outros, do que podem fazer por si próprios.
E tem mãe que acha bonito, avó que demonstra orgulho de ser avó com pouco mais de trinta anos, pais de pouco mais de dezoito anos que não podem pagar pensão e nem ao menos dar um tostão.
Escolhas mal feitas, juventudes perdidas, futuros visivelmente problemáticos. Má formação intelectual e familiar que ocasionarão outros episódios de desagregação familiar com seus corolários de abandono, violência e repetições da indesejável maternidade precoce.

O Estado furta-se da responsabilidade pela ineficiência dos seus mecanismos de ensino e saúde, pela má composição dos Conselhos Tutelares que são eleitos sabem lá Deus como, tudo devidamente desaparelhado pelo roubo de verbas por políticos corruptos eleitos pelo eleitorado despreparado.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Nem tudo está perdido.

  • Nem tudo está perdido. A humanidade beira o caos. Guerra sangrenta entre patrícios, descaso total com a vida humana em países onde a população tem mais de quarenta por cento de aidéticos e esse número só não aumenta por causa dos óbitos. Onde não tem AIDS tem fome e quando as duas estão juntas os governantes estão ainda mais ricos. Aqui no nosso nariz, apontados pela imprensa, os crimes cometidos pelos políticos são tantos que não há sistema judiciário suficiente para julgá-los, condená-los e prendê-los. Nem tudo está perdido. Se a gente procurar bem, vai encontrar centenas e milhares de pessoas cultas, inteligentes e de bom caráter que poderiam mudar todas as coisas erradas. Não lhes falta capacidade, falta-lhes porém, coragem. Até para dizer com todas as letras os nomes dos ladrões em voz uníssona. É por isso que o velho ditado está cada vez mais presente. Quem cala consente. Nem tudo ainda está perdido.
  • ***********************
  • O pior crime é o desvio do dinheiro público. Todos os grandes problemas que assolam a vida moderna são razão direta do roubo do dinheiro publico pelos administradores e seus asseclas. O bandido assalta e rouba porque não teve escola, não têm emprego e não terá um sistema judiciário isento que o coloque numa cadeia segura. Quando você estiver de frente para qualquer agente público que não cumpre suas obrigações desviando o dinheiro em qualquer das modalidades, saiba que você está olhando para o responsável pelos roubos, assaltos e latrocínios que estão sendo mostrados diuturnamente nos veículos de comunicação. Político ladrão é muito mais criminoso, ele transforma um grande número de indivíduos carentes em criminosos potenciais. Pense nisso antes de dar seu voto ou mesmo a sua mão para um desses bandidos e bandidas que estão destruindo gerações, sonegando educação, saúde, emprego e segurança. Tem pouca cadeia, coloquem nelas os políticos ladrões.
    *****************

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Avizinham-se as eleições para Deputado Estadual e Deputado Federal.

À beira do caos,Guarujá está como nau sem rumo nas mãos de administradores corruptos, com aliados fortes que lhes encobrem as atividades criminosas. Pelo número de eleitores a cidade pode eleger seus próprios deputados mas tem brindado os candidatos de regiões distantes que aparecem nessas oportunidades para levar os votos que os elegem e jamais atender a qualquer reivindicação dos nossos cidadãos.
Nas próximas eleições também ficarão delineadas as forças que se enfrentarão para eleger o próximo prefeito.
É hora de observar melhor e repudiar veementemente candidatos de fora bem como olhar com descrédito para gente da cidade que está apoiando esses candidatos com a finalidade exclusiva de granjear simpatia, cargos e por que não dizer, vantagem pecuniária com esses apoios.
O Dr. Válter Suman e o comerciante Heitor Henrique Gonzalez Takuma estão realizando reuniões com os cidadãos que não aguentam mais a situação de que fala meu texto abaixo. Não estou aqui para pedir votos para os dois, mas para que as pessoas busquem candidatos da cidade para a importante representação que é Deputado Estadual e Deputado Federal e participem das reuniões dos locais que não tenham passado político sujo, pessoas cheias de processos e alianças espúrias.
Não tenho procuração dos dois mas a reunião em que estive presente foi muito proveitosa e deve se repetir.
Por favor releia o texto abaixo e tome como seu o desabafo dos que buscam um Guarujá melhor.
Guarujá.
O sonho se tornou pesadelo, os porcos engoliram as pérolas e os bandidos executaram os mocinhos.
Somos uma cidade feia, de gente pobre, inculta e doente.
Todos os políticos que administraram a cidade enriqueceram , se prostituíram, foram presos ou ainda poderão ser.
A maioria tem seu patrimônio espúrio bloqueado pela justiça e administram o butim como fizeram os gângsteres, à bala.
As praias continuam lindas, mas aos poucos alguns quiosques as transformam em favelas sem esgoto e em abrigos da ilegalidade.
Breve precisaremos medidas como Unidades de Polícia Pacificadora tais quais às dos morros do Rio de Janeiro.
A classe média se esconde, no que restou de dignidade.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

A falta de opção política é a morte anunciada do Guarujá

Publicado quinta-feira, 29 de abril de 2010 permanece atual.

Vivemos momentos de agonia na pura acepção da palavra.
Moribunda, a cidade é velada por uma multidão de cerca de 200 mil eleitores que vêem na corja política dominante a falta de opção pela cidadania, pelo crescimento ordenado e pela educação, algumas das opções para as gerações futuras, entre outras necessidades de uma cidade que como se vê, está na mídia como opção para o crime organizado.
O que incomoda e preocupa não é o grito dos inocentes, morrendo a bala nas favelas, é o silêncio dos bons, nas suas belas casas e apartamentos, na posição de observadores passivos, mal parodiando Martin Luther King.
Buscar culpados para a situação em que se encontra o Guarujá é a mesma coisa que olhar para as nossas praias nos domingo de sol. Muitos... e todos culpados. Uns mais, outros menos.
Certamente, quem tem um pouco mais de esclarecimento e educação pode e deve ter também, um pouco mais de culpa e muito mais vergonha.
Nossa cidade chegou à mídia nacional e internacional pelos poucos crimes de alguns e os muitos crimes de cada um dos que se calaram e que permitem, que sejamos conduzidos politicamente por bandidos e incompetentes.
Só os cegos, os irresponsáveis, insensíveis e os da mesma laia, não percebem que devem se aglutinar a um ou alguns dos cidadãos bons dessa cidade.
É preciso que os bons comecem a se juntar, ainda que isso comece com apenas dois ou três nomes, como ocorreu dias desses numa conversa informal, porém proveitosa de Jaime Daige, Coronel Belo e Fabio Gil Gaze.
Não podemos nos contentar com menos. Os indivíduos precisam ter no mínimo caráter, educação, experiência e ter vontade de fazer com que o Guarujá tenha o seu verdadeiro lugar na mídia.
Quem presenciou essa conversa percebeu que não se pode desprezar a junção da experiência dos mais velhos, da vontade e capacidade dos mais novos e a firmeza de quem já comandou na nossa cidade.
Guarujá é uma das melhores cidades balneárias do Brasil, tem beleza natural incomparável, praias oceânicas de água limpa e areias brancas, a melhor estrada e outros acessos e inigualável parque imobiliário.
Guarujá merece ter pelo menos a chance de ter uma vez uma administração profissional que possa tirar seu nome das páginas policiais e devolvê-la para as páginas mais nobres da mídia.
Aqui não é nem será Chicago dos anos 30. Avisem aos americanos!

sábado, 5 de abril de 2014

Indignar-se com a situação de insegurança que vivemos não é mais suficiente.

Todos os dias eu leio pelo menos meia dúzia de textos, quando leio pouco, indignados com a insegurança que vivemos, mercê da falta de dinheiro para aparelhar o Estado com escolas, creches, hospitais, um sistema Judiciário eficiente e presídios para manter definitivamente os criminosos de todos os gêneros que estão transformando o sonho dos brasileiros em pesadelo.
Esse dinheiro existe e está sendo roubado descaradamente pelos nossos governantes de todos os poderes e escalões.
Minha preocupação é com os muitos exemplos de violência em países de todos os continentes onde a indignação se transformou em ódio, o ódio em vingança cega e desenfreada, a execução da justiça pelas próprias mãos e a tomada pelo poder pelo grupo que tiver mais força no desgraçado momento.
É preciso trocar a indignação pela ação eficiente antes que já não seja mais possível raciocinar corretamente.
Essa ação deve começar agora mesmo com a certeza de que você que está lendo tem que fazer alguma coisa, qualquer coisa possível e isso significa juntar-se aos bons, ou pelo menos, àqueles que comungam do seu pensamento.

Literalmente, saia da zona de conforto e tire a sua bunda da cadeira.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Bandidos invadem Prefeitura de Guarujá e arrombam caixas eletrônicos


De A Tribuna On-line
Bandidos invadiram o prédio da Prefeitura de Guarujá, no bairro Santo Antônio, e arrombaram quatro caixas eletrônicos, na noite desta terça-feira. Funcionários que faziam a segurança do local foram rendidos e tiveram fardas e rádios comunicadores roubados. Pelo menos oito indivíduos participaram da ação criminosa. Por enquanto, ninguém foi preso.

O crime ocorreu por volta das 21 horas, na Avenida Santos Dumont, 800. De acordo com informações do Centro de Operações da Polícia Militar (Copom), armados com pistolas, os suspeitos renderam dois guardas municipais que estavam de plantão e os amarraram.

Dentro do prédio, com a ajuda de maçaricos, cortaram quatro caixas eletrônicos do banco Santander. Após retirarem o dinheiro de dentro dos caixas, o bando retornou à portaria do Paço e subtraiu as gandolas dos funcionários (parte de cima da farda), além de rádios comunicadores.

Os bandidos conseguiram fugir. Ainda segundo o Copom, a quadrilha teria escapado do local em um carro modelo Polo, cor prata, sem emplacamento. Ainda é desconhecida a quantia levada dos caixas arrombados.  

segunda-feira, 31 de março de 2014

O procurador da prefeitura, Dr. Frederico Gracia, que também é presidente da OAB em Guarujá, fala das perseguições que alega estar sofrendo por parte da administração.

“Nunca um funcionário fez denúncias de corrupção contra a prefeitura”




Na última quinta-feira, dia 20, o Diário Oficial publicou portaria assinada pelo advogado geral de Guarujá, André Guerato, instaurando processo administrativo disciplinar contra o procurador municipal Frederico Antonio Gracia, que também é presidente da subseção de Guarujá da Ordem Advogados do Brasil (OAB). A acusação de insubordinação e omissão do atual presidente da OAB tem como base uma ação de cobrança judicial, movida pelo Banco Pactual contra a Prefeitura, onde a instituição financeira cobra cerca de R$ 100 milhões, com valores atualizados. A dívida é referente à desapropriação de área ocorrida na década de 90. Em entrevista exclusiva ao jornal O Itapema, Frederico Gracia dá a sua versão do caso:

“Em relação ao processo que hoje existe e que estão falando em perda de prazo, isso é uma mentira, que só serve para me caluniar, difamar, injuriar e me desprestigiar face às denúncias que venho fazendo. Este processo se refere a uma desapropriação do antigo Paço Municipal localizado na Rua Mário Ribeiro. Na época do governo Ruy Gonzalez foi feito um acordo altamente lesivo aos cofres públicos, a partir daí, o crédito dessa desapropriação foi vendido para o Banco Pactual e este banco fez inúmeros acordos durante essa ação judicial e todos os acordos foram lesivos. Em 2010, 2011 eu fui designado para ver este processo na 3ª Vara da Fazenda Pública em São Paulo. Quando lá cheguei, descobri que havia um crédito em favor do banco de R$100 milhões, com inúmeras perdas de prazos e inúmeros acordos também altamente lesivos ao município. Eu levei esta situação e comuniquei ao meu chefe que era o Dr. Gustavo Guerra e solicitei cópia capa à capa desse processo para que ele fossem revistas algumas das contas que ali estavam. Na verdade esse processo estava abandonado, ele estava jogado e eu pedi inclusive ao Juiz, diante dos valores bastantes altos, já na época, que a solicitação deste processo fosse feita não só nome mas também em nome do meu superior hierárquico, Dr. Guerra. Quando chegou em outubro de 2012, eu tive um infarto e só voltei em fevereiro do ano seguinte. Quando eu retornei, em decorrência de perseguições feitas pela atual administração, eu sai da ação judicial e fui para a consultoria. Naquela ocasião eu comuniquei ao Dr. Gustavo que deveria se acompanhar  atentamente o processo, até porque era um processo de grande monta. Para minha surpresa, nesse período saiu uma publicação dizendo que a municipalidade não havia se manifestado sobre as contas, então eu entrei com uma petição dirigida ao Dr. André Guerato, advogado geral do município, para que instaurasse procedimento para que justificasse por qual motivo se perdeu aquele prazo. Além disso, em 2012, quando eu sofri o infarto, o Dr. Gustavo e o Dr. Fábio Aguedoni atestaram a minha idoneidade como funcionário público. Então por que naquela ocasião já não me aplicaram a insubordinação? Porque a insubordinação é fruto de uma ordem de serviço que eu deveria acompanhar diariamente o processo, ou seja, todo dia ir para São Paulo. Isso chega a beirar o risível, o folclórico, porque basta ler o Código de Processo Civil para saber que os advogados são intimados através de publicações. Como eu denunciei e até o momento não se apurou perda de prazo, porque tem procuradores que continuam na ativa e perderam prazos, estão querendo me imputar uma responsabilidade para desfocar as denúncias que eu venho fazendo contra a Terracom, contra a GP (Guarda Patrimonial) e contra a família Khalil, coisa que nunca foi feita nesta cidade por um funcionário público municipal. Além disso, não podemos perder de vista que o crime do Ricardo Joaquim, ex-secretário de Coordenação Governamental, tem dois momentos. O homicídio, propriamente dito, e o crime de corrupção, e o crime de corrupção, se é que ele existe, só acontece dentro de uma administração promovido por agentes públicos. E por que não se apura isso? Por que não se cria uma comissão para apurar os contratos da Terracom, da GP e da família Khalil? Além disso, o Dr. Guerato foi sim advogado da Terracom e da família Khalil, tanto que ele se dá por impedido nesses processos. Quando é para falar desses processos, quem fala é o subordinado dele, procurador geral do município, Dr. Fábio. O que não pode é se manter na administração pessoas que prestaram ou prestam serviços de assessoria a fornecedores da prefeitura. Além do mais, esses inquéritos só podem ser instaurados pelo procurador geral do município, que é um funcionário de carreira e nunca pelo Dr. Guerato. Existem na literatura jurídica várias decisões sobre esse assunto e o sindicato dos funcionários deveria estar atento a isso.”

“Na verdade, tudo isso é uma cortina de fumaça para me desmoralizar e desacreditar as denúncias que eu venho fazendo e são denúncias gravíssimas que importam até mesmo em prejuízo à nação, porque o dinheiro desviado é a ausência de remédios no PAM, é a ausência de merenda escolar e é a ausência de sonho para essa juventude que hoje está no crime por falta de uma faculdade em Vicente de Carvalho e até por falta de atividades de lazer na periferia.”

“Tenho 53 anos e não cheguei ao Guarujá na última balsa. Não sou candidato a nenhum cargo eletivo e não estou filiado a nenhum partido político. Não temo sindicâncias, não temo procedimentos administrativos, a minha vida é de transparência e sou favorável sim, a uma Comissão Especial de Inquérito da Câmara para fazer uma devassa dentro do departamento jurídico da prefeitura. Uma devassa que olhe todas as áreas do jurídico e inclusive me predisponho para depor caso isso aconteça. Não tenho medo de ser investigado, coloco minhas contas e meu sigilo fiscal a disposição sem nenhum constrangimento. O que não pode se admitir é que as pessoas errem e depois se escondam no manto sagrado de Nossa Senhora Aparecida. O primeiro requisito do administrador público, depois da moralidade, é a transparência e existem provas que há corrupção no município inclusive com as denúncias que existem dentro do jurídico e não se esqueçam de que muitas dessas atividades ilícitas que aconteceram foram na gestão da atual prefeita, inclusive com denúncias de assédio.”

“Se isso vai custar a minha vida, se vai continuar a perseguição, pouco me importa. Acima de mim existe uma cidade que está faminta, abandonada, sequer existe zeladoria e quem administra a periferia é o crime organizado por falta de políticas públicas que não são só responsabilidade do governo do estado, mas também da municipalidade. Têm crianças morrendo de inanição.”

“Chega de hipocrisia no Guarujá. Não se pode instalar um processo policialesco que me lembra os  anos de chumbo da ditadura militar, com sindicâncias e processos administrativos para intimidar contra os funcionários, para calar a boca de todo mundo, mas isso não vai me fazer calar. A quantidade de procedimentos administrativos instaurados nesta administração, supera qualquer cidade do estado de São Paulo proporcionalmente, o que demonstra a falência dessa administração, com um detalhe, a prefeita não chegou hoje, já está no segundo mandato.”


“Aos amigos, que me conhecem, sabem da minha história nessa cidade, que sou filho de educadores, que tive poliomielite aos dois anos e lutei muito, mas nunca desisti de Guarujá e enquanto eu tiver forças, enquanto Deus me der forças vou continuar lutando contra pessoas que não têm compromisso com esta cidade que vive um processo de enxovalhamento. Minha luta é por justiça, pelo restabelecimento do estado de Direito, do contraditório e da democracia. Não tenho medo nem da morte.” ( Foto: O Itapema)