Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.

Faça do SOS Guarujá seu informativo a qualquer hora. Assuntos locais e de interesse geral.
Atualizamos o blog várias vezes todos os dias para que você tenha a informação em cima da hora.Colabore mandando eventos, matéria,denúncias,textos...tudo que possa interessar à comunidade do Guarujá.

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO GUARUJÁ ATACADO E VAREJO
CLIQUE E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUINIS DO BRASIL

sábado, 25 de janeiro de 2014

STF mantém decisão que determina matrícula de crianças em creches em Guarujá-SP



Imagem meramente ilustrativa



O presidente em exercício do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, indeferiu liminar pedida pelo Município de Guarujá (SP) contra decisões da Justiça local que determinaram a matrícula imediata de crianças residentes no município em creches, ou seu custeio em estabelecimentos particulares.

Em análise preliminar, o ministro considerou que a questão jurídica discutida na ação principal – a Suspensão de Liminar (SL) 720 – está de acordo com a jurisprudência do STF em julgados semelhantes, no sentido de que é obrigação dos municípios cuidar da educação de crianças até cinco anos de idade, em creches e pré-escolas.

Entre os argumentos apresentados contra a determinação judicial, a Prefeitura de Guarujá afirmava que existe um cadastro de interessados em matricular seus filhos nas creches municipais, cujas vagas ainda são insuficientes, e a inclusão de crianças nas circunstâncias determinadas pela justiça desrespeitaria a fila de espera, ferindo o princípio da isonomia. Sustentava ainda que as decisões contrariaram os princípios da legalidade (na medida em que a ampliação do número de vagas é definida por meio de lei municipal), da separação dos poderes e da reserva orçamentária, e também a Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar 101/2000).

Ao indeferir a liminar, o ministro Lewandowski ressaltou que para o deferimento do pedido não é suficiente a mera alegação de dano em potencial. “É imprescindível que se demonstre a efetiva lesão a que estaria submetido o interesse público, o que, entendo, no caso, não ter ocorrido”, afirmou.


Saiba mais

Em 22.01.2014 a Prefeitura de Guarujá questionou a liminar que obriga matrícula em creches


O Município de Guarujá (SP) apresentou ao Supremo Tribunal Federal pedido de Suspensão de Liminar (SL 720) contra decisões do juízo da Vara Criminal da Comarca de Guarujá que determinaram o imediato fornecimento de vagas em creche a crianças residentes no município. As liminares foram concedidas em mandados de segurança impetrados pelo Ministério Público e pela Defensoria Pública do Estado de São Paulo, em situações nas quais as mães, ao solicitar a matrícula, foram informadas da indisponibilidade de vagas.

A suspensão das liminares foi negada anteriormente pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), com fundamento, entre outros, no artigo 205 da Constituição Federal, segundo o qual a educação é direito de todos e dever do Estado e da família, e no artigo 208, que atribui aos municípios a garantia da educação infantil em creche e pré-escola. No pedido encaminhado ao STF, a prefeitura alega que as decisões impõem ao município “obrigação cuja execução ocasionará graves transtornos à ordem social”, pois a matrícula de crianças nessas circunstâncias causará prejuízo às que aguardam vagas na fila de espera, “gerando, inexoravelmente, um sentimento generalizado de injustiça” entre a população local. “Permitir, por meio de liminar, que uma criança obtenha uma vaga antes de outra criança previamente cadastrada na lista de espera é uma afronta ao princípio da isonomia, acarretando em prejuízo a outras crianças que não se valeram da via judicial para garantir sua vaga”, afirma.

O pedido sustenta, ainda, que o município, embora tenha aumentado expressivamente o número de vagas nos últimos quatro anos, tem sua atuação limitada por seu orçamento, “devendo atuar sob a perspectiva da reserva do possível”. Outro argumento é o risco do efeito multiplicador das decisões. “Se todas as crianças inseridas na listagem oficial ingressarem com mandados de segurança, obtendo liminares, não haverá creches, terrenos suficientes, tampouco servidores públicos e educadores disponíveis para atuação junto às crianças, em função da existência de elevadíssimo número de interessados nos cadastros de reserva”, alega. Tal situação violaria a previsão orçamentária municipal “e sua capacidade de responder a contento aos demais serviços públicos essenciais à população, como saúde, habitação, entre outros”.

sábado, 18 de janeiro de 2014

A Exoneração do Padroeiro (Julio Cesar Ferreira)

Vinha eu passando em frente ao local mais freqüentado pelos turistas que vêm nos visitar, a Delegacia de Polícia, quando quem eu vejo saindo de lá? Santo Amaro, o nosso padroeiro, que, de tempos em tempos, nesta data, costuma baixar por aqui para ver como estão indo as coisas.

- Salve, meu santo! Tudo bem com o senhor?

- Tudo bem, nada! Estava chegando na cidade e resolvi fazer uma visitinha pra companheira Santa Clara, mal entrei na Tancredo Neves, veio aquele bando de meninos correndo na minha direção. Fiquei até emocionado de ser recepcionado pelas crianças da minha ilha, mas depois eu vi que era um arrastão mesmo. Levaram o meu cajado e as minhas sandálias e eu ainda tomei uma surra porque não tinha celular. Vim aqui fazer um B.O.

- Mas tirando isso, que bom que o senhor veio para as comemorações...

- Comemorações, o cacete! Vim foi pra pedir a minha exoneração. Do jeito que está não há santo que agüente, e olha que eu acreditava tanto que essa menina ia ser uma boa prefeita, tão pia, mas vê se tem cabimento ela dar uma entrevista dizendo que a salvação do Guarujá é a seleção da Bósnia? Estou desmoralizado.

- Mas, e a padroeira-adjunta, Nossa Senhora de Fátima?

- Essa ganha bem para não fazer nada, além do mais está desmotivada, parece que já tem uma outra Fátima tomando conta da cidade. Ninguém quer assumir. Falei com a Santa Rosa, o Santo Antonio disse que já está cheio. São Paulo, Santo André, São Bernardo e São Caetano, também tiraram o corpo fora, o negócio deles é só descer, pegar uma cor e ir embora. Apelei até ao amigo São Tomé, falei pra ele do túnel, do 
aeroporto, mas ele só acredita vendo.

Sem argumentos, resolvi encerrar a conversa:

- Quando o senhor estiver lá por cima, diga pro meu amigo Romazzini que eu mandei uma abraço.

- Você não sabe a dor de cabeça que esse rapaz está dando pra gente. Está fazendo um barulho danado. Imagine que ele está questionando o Todo Poderoso sobre quem pode ou não pode entrar no Paraíso. Ameaçou chamar a imprensa, entrar no Ministério Público alegando que os critérios são subjetivos, que não tem transparência, que Ele está privilegiando os amigos, que deveria ter um concurso público... coisas do Romazzini.

- Mas, por que isso, meu santo?


- É que a administração da Antonieta está tão ruim, mas tão ruim que o pessoal já está botando o Maurici no Céu. 






Julio Cesar Ferreira 
é publicitário

What's rolling on ?


What's rolling on ?

Acordo e com o sono de sempre, o das três da madrugada tomo a água de sempre e como sempre, automaticamente dou uma espiada no computador que fica vinte e quatro horas ligado, tanto quanto eu.
Olho para a tela e aperto as teclas de costume, aquilo que os entendidos já chamam de vício e eu tenho certeza de que tenho esse, na ausência de beber e fumar, já que nunca cheirei nem tive outros vícios químicos dos chamados criminosos ou recreativos.
What's rolling on , o que eu acho que quer dizer “o que está rolando”?
Espio o Facebook, dou uma olhada na loja virtual para ver se pintou alguma venda de biquíni por atacado para pagar o vale das funcionárias no dia vinte e às vezes entro só site da Globo para ver what's rolling on ?
Rolezinho!!!!!!!!!!!!!!!!!
Grandes grupos de jovens combinando pela internet encontros em shoppings para zoar a praça, o que quer dizer mais ou menos, fazer arruaça, bagunçar o coreto e de quebra, roubar o que der nas lojas e dos incautos, despreparados e desprotegidos frequentadores.
What's rolling on? Na cabeça das autoridades que em vez de matar a cobra no ninho, dando porrada e colocando em cana, ficam passando a mão na cabeça desses projetos bem adiantado de marginais protegidos por uma parte da mídia idiota, que chama a atividade da polícia de constrangedora (no mínimo) e diz que proibir isso pode ser anticonstitucional e preconceituoso.
Preconceituoso a puta que os pariu porque não foram eles os assaltados! Quem já viu preto, puta ou veado sendo barrado na porta de shopping, ou de qualquer lugar onde tenha restaurantes finos e lojas caras?
Hoje essa putada e essa negada tem o poder aquisitivo que toda a sociedade moderna procura, esquecido que está que antigamente o negro era escravo, que as putas deveriam ficar na zona e que dar o cu era feio.
Nem vou falar mais nada! Vou é dormir! O mundo vai acabar e ainda bem que não vou estar aqui para ver.
Rolezinho!!!!

Rolezinho na puta que os pariu!

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

De políticos e bandidos.


O homem se apequena, quando acovardado aceita as ordens e faz alianças com quem se apoderou temporariamente do poder.
Temos visto ladrões e assassinos sendo eleitos por maiorias burras e impondo sua vontade à população da cidade.
Na época das eleições, gente boa, gente acovardada e aproveitadores de todas as horas têm juntado forças a qualquer aventureiro ou aventureira que tenha possibilidade de tomar as rédeas frouxas e a chave do cofre da nossa cidade.
Isso aconteceu em várias das últimas eleições para desespero de quem, como eu, imaginava que pessoas de bem jamais se juntam a bandidos e bandidas.
O tempo se encarregou de mostrar a todas as pessoas, que alianças promíscuas redundam traições homéricas.
Muitos como eu temem tomar partido de gente boa, temerosos das alianças que como frutas podres contaminam as boas.
É preciso que os compromissos com os eleitores sejam respeitados e a sua confiança não seja traída com essas alianças indecentes.

Ainda há esperança!

Vigilantes matam ladrão no Jardim Acapulco, em Guarujá


De A Tribuna On-line
Wilker Ferreira Miranda, de 23 anos, foi morto na madrugada desta quinta-feira, durante uma troca de tiros com vigilantes particulares no Jardim Acapulco, em Guarujá. Segundo informações da Polícia Civil ao lado de outros quatro suspeitos, ele se preparava para roubar uma residência no bairro.

Um dos vigilantes foi ferido de raspão na perna e se encontra internado no Hospital Santo Amaro, sem risco de morte.

De acordo com o apurado, o bando estava escondido em uma região de mata prestes a colocar em prática o assalto. Porém, atento, um dos vigilantes estranhou um barulho vindo do matagal e solicitou reforço. Com lanternas, eles iluminaram o local e foram respondidos com tiros.

O revide foi imediato e um dos disparos acertou a cabeça de Wilker. A Polícia Militar foi acionada e conduziu o vigilante ferido ao hospital. Em buscas pelo área da troca de tiros, os policiais escutaram um gemido e encontraram o suspeito, em espaço de difícil acesso, caído no chão.

Socorrido também ao Hospital Santo Amaro, Wilker não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. O caso foi registrado na Delegacia Sede da Cidade e, segundo o chefe dos investigadores do DP, Paulo Carvalhal, as apurações estão em andamento para identificar e prender os demais assaltantes.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

NOTA DE REPÚDIO - Contra o fechamento do PS de Vicente de Carvalho



Diante do fato divulgado pela imprensa sobre o fechamento do Pronto Socorro de Vicente de Carvalho, e após receber inúmeras ligações e visitas de moradores de nossa cidade questionando o posicionamento dos Srs. Vereadores e da Presidência da Câmara sobre o assunto, esclarecemos que somos totalmente contra o fechamento imediato do Pronto Socorro.

A administração pública teve durante anos oportunidade para restaurar, adequar e equipar o pronto socorro de maneira correta, não o fez, chegando neste momento à impossibilidade de prosseguimento dos serviços naquele local. Antes de fechar as portas de uma unidade de saúde como esta, e ponto de referência para toda uma população, precisamos ter outro local pronto e adequado para substituir e atendercom dignidade nossa população.

A Câmara fez sua parte nestes últimos anos cobrando reformas e melhorias, quase todos os Vereadores fizeram trabalhos neste sentido. Segunda feira o Secretário de Saúde Dr. Daniel, um profissional respeitado por todos nós, esteve à convite, conversando com os todos Vereadores e ouviu este ‘grito’ pela manutenção dos serviços de saúde.

No mês passado a Câmara devolveu para a prefeitura municipal mais um milhão e meio de reais (do total de três milhões de reais devolvidos por terem sido economizados em 2013) que foram destinados de comum acordo com a Sra. Prefeita ao Hospital Santo Amaro para término
da maternidade.

Também no final do ano passado o Presidente da Câmara, Marcelo Squassoni e o Vereador Gilberto Benzi, com apoio de todos os Vereadores, conseguiram uma doação de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais) do empresário Armênio Mendes, recurso destinado ao Hospital Itapema 
(antigo Ana Costa), o novo Hospital de Vicente de Carvalho com atendimento 100% SUS e que será inaugurado ainda neste primeiro semestre.

Continuamos sempre ao lado de quem confiou seu voto e sua esperança, sendo clara a nossa responsabilidade social e independência constitucional.

 Marcelo Squassoni

 Presidente da Câmara de Guarujá

E vereadores Geraldo Soares Galvão; Jaime Ferreira de Lima Filho; Nelson Alves Filho; Luciano Lopes da Silva (China); Valdemir Batista Santana (Val Advogado); Mauro Teixeira; Antonio Fidalgo Salgado Neto; Luciano de Moraes Rocha(Tody); Ronald Luis Nicolaci Fincatti; Edilson Dias de Andrade, Elias Jose de Lima; Jailton Reis de Lima (Sorriso); Mario Lucio da Conceição, Gilberto Benzi, Walter dos Santos (Nego Walter); Givaldo dos Santos Feitosa.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Banhista disputa lugar com lixo nas areias de Guarujá, no litoral de SP

14/01/2014 - 03h15



FABRÍCIO LOBEL

ENVIADO A GUARUJÁ
Ouvir o texto
Algo destoa na paisagem de verão das praias de Guarujá, no litoral norte de SP. Entre a areia e o mar, há de tudo: peixe morto, garrafa PET, embalagens plásticas, muitas bitucas de cigarro e até solado de um tênis velho.
Durante dois dias, a Folha acompanhou banhistas na cidade e constatou que o lixo nas areias da praia é uma reclamação recorrente.
"Durante as férias é sempre assim, não tem jeito. A praia lota, e o lixo fica", reclama o administrador Leandro Corrêa, 38.
"Os funcionários da prefeitura até passam recolhendo o grosso do lixo. Mas sempre fica algo para trás", diz o engenheiro Marcelo Basso, 50.
Quem também reclama são os vendedores ambulantes e comerciantes locais.
Luiz Fernando Menezes/Folhapress
Banhistas caminham entre lixo nas areias das praias de Guarujá, no litoral de SP
Banhistas caminham entre lixo nas areias das praias de Guarujá, no litoral de SP
"Quando a gente chega para trabalhar, às 8h, nós é que temos que passar um rastelo aqui em volta. A prefeitura passa só uma vez por dia aqui", diz a vendedora de coco da praia das Pitangueiras, Inês Vieira, 35.
Segundo os comerciantes, a situação piora quando chove forte, como na tarde ontem, quando a reportagem esteve nas praias Pitangueiras, Pernambuco e Enseada.
Os canais que recolhem a água da chuva na cidade desembocam no mar levando também o lixo das ruas.
Na praia da Enseada, a que mais sofre com dejetos, os canais fluviais levaram muitas sacolas plásticas e garrafas PETs ao mar.
A Prefeitura de Guarujá afirmou, em nota, que a coleta de lixo na orla é realizada diariamente, durante a noite, e a varrição da faixa de areia, três vezes por dia. As equipes de limpeza foram reforçadas desde o segundo dia do ano.
O município pede a colaboração dos frequentadores para manter a limpeza das praias, jogando o lixo nas lixeiras do calçadão.

sábado, 11 de janeiro de 2014

Lixeira nas Praias Asturias e Tombo‏


Eduardo Caixe (ecaixe@gmail.com)

Fui caminhar pela Asturias e Pitangueiras ontem.... um nojo ... Falta de Educação demais ... porém não existem lixeiras ..... DESGOSTO TOTAL 
Pesquisa rápida ... uma bombona de 200 Litros ...100RS ... 75 tambores atendem Asturias e Pitangueiras a cada 50 metros ... CUSTO TOTAL ... 7500,00 RS .... Garanto que a porquice seria menor e poderiamos descolar a equipe de varrição para outros bairros ... 

Terracom nunca vai colocar Lixeira lá ... pois se colocar menos funcionários contratados ....   Será que a prefeitura não teria essa graninha  perante aos contratos milionários que possui ? Será que o Secretário de Turismo ou do Meio Ambiente não enxergam as soluções dessa cidade ?  Vereadores não frequentam as praias para cobrar soluções do executivo ? 

O povo porco que joga lixo na praia , nas ruas .... só com educação ... mas isso é outro assunto.....

O municipio poderia arcar com esse INVESTIMENTO ?

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Reclamação contra a HP equipamentos eletrônicos do Brasil.

Comprei no Carrefour do Guarujá um ulltra book 14 da HP modelo Pavilion da série BRG 306FF27;no. do produto C1C40LA#AC4 e isso faz menos de sessenta dias.
Além da garantia original comprei uma extensão por mais dois anos.
Com pouco uso uma vez que tenho outros equipamentos similares, ele apresentou um defeito e aparece numa tela azul a informação de que há um problema que vai ser verificado e o aparelho será reiniciado a seguir.
Acontece que a informação aparece continuamente e ele não reinicia.
Procurei informações a respeito no site da HP e com muita dificuldade encontrei o número para ligar 4004-7771.
Tentei dezenas de vezes, em dias diferentes e diversos horários e a informação era para que eu verificasse o número pois nesses era impossível a ligação.
Procurei então um endereço de assistência técnica em Santos SP, liguei e a informação é de que eles não trabalhavam com garantia, só com aparelhos que já tivessem saído da garantia.
Procurei então uma assistência técnica em São Paulo e obtive um enderêço próximo da Imigrantes uma vez que minha ida seria exclusivamente para levar o aparelho. Essa assistência fica na Rua Vergueiro.
Logo ao verificar a fachada fiquei preocupado pois me pareceu mais uma lojinha de consertos de ferros de passar ou de outro eletro doméstico. E era mesmo.
Ainda assim resolvi descer e verificar. Tanto no letreiro como no cartão da lojinha estava escrito que era uma assistência técnica especializada em equipamentos da HP.
O atendente me informou que só consertava aparelhos fora da garantia e me aconselhou que ligasse para o número que consta no site para saber onde seria o atendimento na garantia.
De volta ao Guarujá tentei ligar inúmeras vezes para os telefones acima e obtive um outro 0800-709-7751.
Hoje, dia sete de janeiro de 2.014 depois de várias tentativas consegui ser atendido gentilmente pela Srta.Jéssica.
Dei os números do produto, meu nome, e-mail e telefones e tudo mais que ela solicitou e fui informado de que a HP “NÃO TEM ENDEREÇO FÍSICO PARA ATENDER A GARANTIA DO MEU PRODUTO.” e que juntos deveríamos fazer alguns procedimentos de checagem.
Fizemos vários e depois de mais de 15 minutos de ligação o que será comprovado pela conta uma vez que era uma ligação paga, a ligação caiu.
Sem um número de protocolo fiquei imaginando como eu poderia continuar no atendimento com a Jéssica sem ter que explicar tudo de novo e recomeçar o procedimento.Inocentemente resolvi esperar alguns minutos na esperança que ela me ligasse uma vez que tinha meus telefones. Ela não ligou.
Recomecei a tentativa de ligar para os números acima e depois de dezenas de tentativas escutando que eu tinha os números errados(apesar de já ter conseguido falar uma vez), estou aqui para fazer com que essa reclamação seja do conhecimento do maior número de pessoas possíveis para que ao escolher um equipamento todo mundo saiba que se tiver algum problema, qualquer problema, vai ter de passar pelo que estou passando.
Você que já sofreu com a HP ou com o atendimento de qualquer empresa que não dá a mínima para o consumidor deve compartilhar essa reclamação. Não vamos mudar muita coisa mas pelo menos as pessoas estarão avisadas.
Agora vou continuar tentado ligar para a HP e postar essa reclamação em todos os lugares possíveis.

M. Pacheco G.
Telefone (13)7807-6981



sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

COMERCIANTE É ASSASSINADO DURANTE VENDA DE ARMA NA ENSEADA.


AINDA DE ACORDO COM A POLÍCIA CIVIL, A PRINCIPAL SUSPEITA PARA O CRIME É UM DESENTENDIMENTO ENTRE O EXECUTOR E A VÍTIMA NO DECORRER DA NEGOCIAÇÃO DA SUBMETRALHADORA.
 
Uzi-Sub-machine-Gun
 
O comerciante Marco Antônio Nemer, de 40 anos, foi assassinado com tiros de submetralhadora, na madrugada de sexta-feira, na Enseada, em Guarujá. A execução ocorreu no quiosque da vítima, na Avenida Miguel Stefano, enquanto ela negociava a venda da própria arma que a matou com o autor dos disparos.
O criminoso já foi identificado e é procurado pela polícia. A ação foi registrada pelo sistema de monitoramento do local e as imagens já foram analisadas.
O também comerciante Rodrigo Daniel da Silva Sales, de 29 anos, que era foragido da Justiça e estava no quiosque no momento do crime, foi preso horas mais tarde, depois de fugir a bordo de um Mini Cooper.
Na tarde de sexta-feira, os investigadores da Delegacia Sede da Cidade estiveram na casa de Rodrigo e encontraram cinco quilos de maconha e cinco frascos de anabolizantes.
Ainda de acordo com a Polícia Civil, a principal suspeita para o crime é um desentendimento entre o executor e a vítima no decorrer da negociação da submetralhadora. 
Sentados no quiosque
A vítima estava acompanhada de um amigo enquanto conversava com o assassino, por volta da 1h30. Após uma discussão repentina, o marginal efetuou uma rajada de tiros contra o Marco Antônio e fugiu na garupa de uma moto, que já o esperava. Simultaneamente, Rodrigo, no Mini Cooper, também deixou o local em alta velocidade.
O amigo da vítima o socorreu ao Hospital Santo Amaro, mas o comerciante não resistiu e morreu antes de receber atendimento médico.
Fonte: A Tribuna Digital

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Na virada do ano Incêndio na Vila da Noite, em Guarujá, destrói pelo menos 500 moradias


De A Tribuna On-line
Pelo menos 500 moradias ficaram completamente destruídas durante um incêndio após a virada do ano na Vila da Noite, no bairro Cachoeira, em Guarujá. As chamas foram controladas ainda durante a madrugada, mas, nesta manhã, o Corpo de Bombeiros precisou conter focos de incêndio.
 
N/A
Pelo menos 500 famílias ficaram desabrigadas no incêndio que ocorreu nesta quarta-feira
Conforme apurou A Tribuna, o início do fogo, que teve início após a virada do ano, por volta da 00h40 pode ter sido causado pelo uso de fogos de artifício no local. A causa do incêndio ainda é desconhecida, mas o Corpo de Bombeiros trabalha a possibilidade de um curto-circuito na rede elétrica de uma das moradias.

Segundo a Administração Municipal, cerca de 20 moradores chegaram a ser encaminhados ao Pronto Atendimento Medico (PAM), após inalação de fumaça, mas passam bem.
 
N/A
Moradora chora a perda dos pertences no incêndio
Mapeamento

Os moradores da comunidade recebem, na manhã deste dia 1º de janeiro, assistência na Escola Municipal Paulo Freire, no bairro Santa Clara. A Prefeitura realiza um cadastro para, posteriormente, auxiliar os moradores que perderam as casas no incêndio. Por volta das 10h30, cerca de 100 pessoas estavam no local.

A Prefeitura de Guarujá pede doações de roupas masculinas e femininas de todos os tamanhos, assim como calçados. Artigos de higiene pessoal e eletrodomésticos também podem ser entregues na EM Paulo Freire.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

A decadência do Hotel Casa Grande do Guarujá.

No dia seis de janeiro de 2.013, no ano passado, escrevi um texto que prenunciava o fim de mais um glorioso ícone do Guarujá.
A decadência do Casa Grande Hotel do Guarujá é mais uma cena dos tristes capítulos da derrocada da nossa cidade e que coincidem com a cena política dos últimos vinte anos de falta de administração, roubalheira e assassinatos políticos que colocam Guarujá no indesejável lado inverso da pirâmide.
Hoje , primeiro dia de 2.014, fui visitar e constatar que a parceria do Hotel Casa Grande do Guarujá com todas as administrações da cidade nivelou ambos por baixo.
Falta de qualidade nos serviços, falta de água nos banheiros e o lamaçal que tomou conta das ruas da cidade com falta de coleta de lixo nas últimas vinte e quatro horas, interditaram os banheiros do Shopping de Verão e deixaram os banheiros do Hotel sem possibilidade de uso uma vez que não foram fechados mas estavam entupidos de fezes e alagados de urina.
Procurei o gerente do Shopping para ter explicações a respeito da interdição dos banheiros, cujo nome me informaram é Eduardo e às 16:30 desse 1o. De janeiro de 2.014 ele não foi encontrado.
Veja as fotos, leia o texto abaixo escrito no final da temporada de 2013/2013 e aguarde meus comentários a respeito da triste queda do ícone onde eu fiquei hospedado e passei os melhores fins de semana nos anos 80.

*************


domingo, 6 de janeiro de 2013


O Hotel Casa Grande, o Shopping de Verão e o final melancólico das coisa que não são tratadas com a devida seriedade.




Quem passar pelo Shopping do Hotel Casa Grande poderá ver os estragos que a má fama do Guarujá fez e a cara de derrotados dos que arriscaram a apostar que um belo passado resistisse às más administrações que transformaram a cidade em cemitério de empreendimentos.
O fracasso do Shopping do Casa Grande será um dos muitos da temporada.
Aberto por volta de 1.999 sob o comando de João Dória Jr. o Shopping de verão levou milhares de pessoas para visitar e comprar artigos de qualidade a preços considerados accessíveis, por quem está acostumado a comprar artigos de qualidade e de grifes famosas.
João Dória abandonou o empreendimento dois ou três anos depois e dedicou-se a coisas sérias, de qualidade, com gente que está acostumada a apostar e fazer sucesso sendo sério, condição fundamental para o futuro de qualquer empreendimento.
Ano após ano o número de visitantes diminuiu drasticamente e eu duvidava que eles conseguissem alugar todos os espaços esse ano.
Acertei, há várias lojas fechadas emprestando uma aparência ainda mais lúgubre ao local.
Nos últimos três dias tive o cuidado de ir até lá para constatar que a chuva que inunda as ruas da cidade já afogou os lojistas incautos que se arriscaram a montar  lojas e esperar polpudo faturamento, para poder pagar um aluguel que deve estar próximo dos quarenta mil reais pela temporada de quarenta e poucos dias que pretende ficar aberto.
O Shopping do Hotel Casa Grande foi criado para ser assunto que justificasse a mídia em torno de marcas famosas. João fez uma mídia monumental em torno do fato, levou nomes conhecidíssimos dos famosos de todas as áreas e todo mundo ganhou muito com isso, especialmente o Guarujá.
Hoje não há mais marcas famosas no Shopping do Casa Grande e seu movimento está muito aquém do esperado, certamente muito menor do que o famigerado Russi, o Village, a Rua Argentina que vendem artigos de qualidade menor e procedências duvidáveis.
Isso não quer dizer que esses shoppings consigam atingir seus objetivos e falarei disso antes do término da temporada.
Já faz alguns anos que a “inteligência” do Guarujá deixou de alardear o sucesso das temporadas. Agora se preocupa em não deixar que as notícias muito ruins apareçam na imprensa local.



Isso é Fantástico!

Homens armados explodem terminal bancário em shopping de Guarujá

Ferry Boat’s Plaza

De A Tribuna On-line

Armados de pistolas, fuzis e dinamites, oito marginais invadiram o Ferry Boat’s Plaza Shopping, na Vila Lígia, em Guarujá, explodiram um caixa eletrônico e fugiram de barco. O roubo ocorreu por volta das 4h30 desta terça-feira. Até o momento, ninguém foi preso. 
 
Na fuga, o bando abandonou uma dinamite. O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), da Polícia Militar, veio de São Paulo para detonar o artefato com segurança.
 
O caixa explodido é do Banco do Brasil. Diversas cédulas de R$ 10,00, R$ 50,00 e R$ 100,00 não foram levadas pelos assaltantes porque ficaram danificadas. A quantia roubada ainda é ignorada.